Eztec (EZTC3) mostra recuperação no 4º trimestre, mas vendas ainda perdem para pré-pandemia

Incorporadora encerrou 4T21 com o maior volume de vendas brutas desde o início da crise sanitária

Construtora foto de Pixabay

Foto: Pixabay

Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

A construtora e incorporadora Eztec encerrou o quarto trimestre de 2021 com o maior volume de vendas brutas desde o início da pandemia, em R$ 402 milhões, de acordo com a prévia operacional divulgada pela companhia na noite desta sexta-feira, dia 14.

Com isso, a empresa fechou ano com R$ 1,157 bilhão em vendas, número que ainda perde para o período pré-pandemia, em 2019, quando R$ 1,566 bilhão registrados em 2019.

Ao longo do trimestre, foram lançados quatro empreendimentos no valor total de R$ 491 milhões, contra R$ 381 milhões no mesmo período de 2020.

Apesar de ter anotado maior volume de lançamentos no último trimestre, a Eztec não alcançou seu guidance para o biênio de 2020/2021. O total lançado nos dois anos, de R$ 3,06 bilhões, corresponde a 76,5% do limite inferior da projeção, que era de R$ 4 bilhões a R$ 4,5 bilhões.

“Devido a questões como Covid, inflação, elevação da taxa de juros, entre outros, a companhia revisitou seus lançamentos, buscando identificar aqueles projetos que trariam melhor retorno, segurança e velocidade de vendas nesse período”, afirmou a empresa no comunicado. “Ainda que não tenhamos atingido o guidance, a EZTEC entende que o volume de lançamentos realizados está adequado com a situação econômica do país.”

Leia também:

Ritmo de vendas da Cyrela (CYRE3) perde força na reta final de 2021 e ação cai

As dificuldades enfrentadas pela Eztec, no entanto, não são exclusivas e representam um sinal de perda de força da demanda. Desde o ano passado, o mercado imobiliário tem sofrido com a alta de juros, que prejudica o financiamento de imóveis. A taxa Selic, que estava em 2% no início da pandemia, encerrou 2020 a 9,25% – e deve continuar subindo nos próximos meses.

O cenário econômico conturbado tem se refletido nas ações. Nos últimos 12 meses, o papel da Eztec acumula desvalorização de 52,13%. No pregão desta sexta-feira, por outro lado, a ação teve alta de 1,64%, fechando a R$ 18,61.

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Rolar para o topo
Baixe o App Footer Post
Baixe o App Footer Post 0003 Carteira

Carteira consolidada

Baixe o App Footer Post 0002 historico de Dividendos

Histórico de dividendos

Baixe o App Footer Post 0001 Acompanhamento

Acompanhamento em tempo real

Baixe o App Footer Post 0000 IBOV

Comparação com IBOV, CDI, Dólar e mais