Navegue:
Bolsas globais operam em queda nesta terça-feira após renomeação de Powell; por aqui, PEC dos precatórios segue no radar

Bolsas globais operam em queda nesta terça-feira após renomeação de Powell; por aqui, PEC dos precatórios segue no radar

No Brasil, atenções seguem em torno da PEC, que deverá ser apresentada amanhã na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)

Mercado Pixabay

Foto: Pixabay

Por:

Compartilhe:

Por:

O mercado externo sinaliza dia de queda nesta terça-feira, 23, com as bolsas europeias e os futuros americanos voltados para o campo negativo com o retorno da preocupação com a inflação em seus níveis históricos e o agravamento da pandemia na Alemanha. Já as ações asiáticas encerraram de forma mista, com a renomeação de Jerome Powell para liderar o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) por mais quatro anos.

Os analistas projetam um aumento das taxas de juros na reunião do Fed em meados de junho de 2022, com boas chances de ter mais duas elevações, sendo a segunda em setembro e uma outra em dezembro para tentar combater as pressões inflacionárias. Os investidores ainda aguardam pelas reduções dos estímulos monetários que começam já neste final de mês.

A decisão do presidente Joe Biden escolher Powell para um segundo mandato e colocando como vice Lael Brainard, que já foi subsecretária do Tesouro, mostrou o alinhamento no discurso em combater a inflação e recuperar o emprego. Os investidores ainda irão acompanhar a agenda econômica com diversos indicadores de atividades nos Estados Unidos.

Na Alemanha, o ministro da Saúde Jens Spahn afirmou à imprensa que irá intensificar as regras para que toda a população seja vacinada, e que estuda medidas mais rígidas para conter o avanço da Covid-19, podendo até decretar novos lockdowns.

Na zona do euro, foi divulgado o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto, que avançou de 54,2 em outubro para 55,8 na leitura preliminar de novembro, informou nesta terça-feira a IHS Markit.

O PMI de serviços, por sua vez, teve alta de 54,6 em outubro para 56,6 em novembro, ante expectativa de 53,8 do mercado. Já o PMI da indústria subiu de 58,3 para 58,6 na mesma base, ante previsão de 57,3.

O relatório diz que houve melhora no crescimento da atividade na zona do euro em novembro, ficando confortavelmente acima da marca de 50, que separa crescimento de contração, mas que ela veio acompanhada por avanço também das pressões inflacionárias no período.

Quanto às commodities, o preço do barril do petróleo segue pressionado com os EUA aliado à China, e agora com a Índia, que liberou reservas para conter o preço. Enquanto isso, o minério de ferro tem forte alta, o que pode movimentar positivamente as ações de mineradoras e siderúrgicas por aqui.

No Brasil, as atenções seguem em torno da PEC dos precatórios, que deverá ser apresentada amanhã na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), para que possa ser encaminhada ao Plenário na semana seguinte. Os investidores ainda deverão repercutir a votação do Supremo Tribunal Federal (STF), que permitiu a ampliação do programa social, o Auxílio Brasil, sem esbarrar nas limitações da lei eleitoral, que impede o aumento desse tipo de gasto a partir de 1º de janeiro de 2022.

Além disso, hoje ainda teremos a audiência pública com o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, e a comissão de assuntos econômicos (CAE) para discussão sobre a política de preços da empresa neste ano.

Compartilhe: