Navegue:
BofA aumenta preço-alvo de Petrobras (PETR4) e espera expansão de 33% no Ebitda

BofA aumenta preço-alvo de Petrobras (PETR4) e espera expansão de 33% no Ebitda

Banco aumenta em 18% o preço-alvo das ações da estatal, e projeta que, mesmo com as incertezas eleitorais, o ano seja positivo para a empresa

Petrobras - Tânia Rêgo/Agência Brasil

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Por:

Compartilhe:

Por:

As prévias operacionais fortes e a perspectiva de aumento no preço do petróleo pelo mundo  em 2022 fizeram com que o Bank of America (BofA) elevasse o preço-alvo para as ações da Petrobras (PETR4). O valor esperado para o final do ano para o papel da estatal passou de R$ 40,50 para R$ 46,50, um aumento de 18,1%.

Nesta sexta-feira (18) às 17h20, os papéis da Petrobras sobem 0,70% na B3, e são negociados por R$ 33. A nova estimativa do banco, portanto, representa uma valorização potencial de 42,55%.

Por meio de relatório divulgado nesta sexta-feira (18), o BofA reitera a recomendação de compra para as ações da petroleira, e espera que os resultados do quarto trimestre da empresa, que serão divulgados no dia 23 de fevereiro, apresentem um Ebitda (o lucro sem contar os juros, impostos, depreciação e amortização) de US$ 12 bilhões, um aumento de 33% em relação ao quarto trimestre do ano anterior.

A instituição financeira reitera que os resultados devem ser impulsionados pelo preço do barril de petróleo tipo Brent, que aumentou em 78% durante 2021. Atualmente, cada barril é negociado a US$ 91,41.

Os analistas do BofA também projetam que o lucro líquido da estatal deve ser beneficiado pela venda de alguns ativos, e destacam os ganhos com a venda da Refinaria Landulpho Alves para o Mubadala Capital, um fundo de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, realizada em novembro. A transação rendeu para a estatal US$ 1,8 bilhão.

Porém, nem tudo são flores. O banco reitera que as incertezas relativas aos preços da gasolina e do diesel após a eleição presidencial e as próprias declarações acerca do tema durante a campanha dos candidatos ainda estão no radar.

“A incerteza relacionada à política energética quase certamente será mais proeminente durante a campanha que antecede a eleição presidencial de outubro. O preço da gasolina e do diesel tem sido um alvo fácil para políticos de todos os espectros durante todas as eleições. Este ano provavelmente não será exceção”, afirmam os analistas da instituição, em relatório.

Além disso, o BofA acredita que os resultados podem ser negativamente impactados pelo real mais fraco em comparação com o dólar. Segundo dados da TradeMap, nesta sexta a moeda americana era cotada a R$ 5,14.

Dividendos

A partir do segundo trimestre de 2022, o banco espera que a estatal brasileira comece a distribuir seus dividendos trimestrais regulares, segundo a “política de dividendos de pagamento de 60% da geração de caixa (FCF) da Petrobras”.Com isso, o BofA crê que uma alta geração de caixa deva sustentar o valuation da empresa.

Segundo o plano estratégico da empresa para 2022 até 2026, a Petrobras espera pagar de US$ 60 bilhões a US$ 70 bilhões em dividendos, sendo de US$ 20 bilhões até US$ 25 bilhões para a União, e o restante para acionistas.

Compartilhe:

Compartilhe: