Navegue:
Itaúsa registra lucro 487% maior no 2º trimestre

Itaúsa registra lucro 487% maior no 2º trimestre

Segundo a empresa, a expansão se deve ao maior resultado de equivalência patrimonial e por conta do maior custo da holding

itausa 1280x720 1
Por:

Compartilhe:

Por:

A Itaúsa, holding que controla o banco Itaú Unibanco e as empresas Dexco (antiga Duratex) e Alpargatas, reportou um lucro líquido de R$ 3,51 bilhões no segundo trimestre de 2021, o que representa um crescimento de 487% em um ano.

Segundo a empresa, a expansão se deve ao maior resultado de equivalência patrimonial e por conta do maior custo da holding.

No primeiro semestre, o indicador acumula avanço de 255,4% na comparação anual, para R$ 5,72 bilhões.

Já o lucro líquido recorrente da companhia foi de R$ 2,86 bilhões, ou seja, alta de 99% em relação ao mesmo intervalo de 2020, quando havia lucrado R$ 1,4 bilhão.

“Estamos otimistas quanto à recuperação do ambiente econômico no país e no mundo e seus desdobramentos para o nosso portfólio de investimentos em 2021”, destacou em nota Alfredo Setubal, CEO da Itaúsa.

O ROE (retorno sobre o patrimônio líquido, em português) da companhia fechou o 1º semestre deste ano em 17,9%, um crescimento de 8,5 pontos percentuais no comparativo com os seis primeiros meses do ano passado.

Proventos

A Itaúsa também comunicou que seu conselho de administração aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio (JCP) no valor de R$ 0,03734 por ação. Com a retenção de 15% de imposto de renda na fonte, o valor líquido será de R$ 0,031739.

Segundo o documento entregue à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a quantia será paga no dia 26 de agosto e terão direito a receber os JCPs os acionistas com posição no papel ITSA4 até o dia 13 de agosto.

Com os outros dividendos já anunciados em 2021, a companhia pagará R$ 798 milhões em proventos líquidos.

Foto: Itaúsa

Compartilhe: