Navegue:
Grupo Soma levanta R$ 883,4 mi em follow on

Grupo Soma levanta R$ 883,4 mi em follow on

O grupo pretende utilizar 100% dos recursos provenientes do follow on para viabilizar a aquisição da Hering

Grupo Soma divulgacao
Por:

Compartilhe:

Por:

O Grupo Soma, detentor das marcas Animale e Farm, conseguiu captar R$ 883,4 milhões em sua oferta subsequente de ações (follow on) com esforços restritos na bolsa brasileira.

→ Leia também: Cade aprova a incorporação da Hering pelo Grupo Soma

Após o procedimento de bookbuilding, cada papel da empresa foi precificado a R$ 19,20, o que representa um ágio de 18% em relação à data do anúncio da operação.

No documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a companhia de varejo informou que foram emitidas mais de 46 milhões de ações ordinárias – que dão direito a voto.

Com isso, o novo capital social do Grupo Soma passou a ser de R$ 2.501.321.419,00, dividido em 527.614.940 ações ordinárias, todas nominativas, escriturais e sem valor nominal.

Esses novos ativos serão negociados na bolsa brasileira, a B3, a partir de amanhã, 22, sendo que a liquidação física e financeira ocorrerá na próxima sexta-feira (23).

Segundo a companhia, o grupo pretende utilizar 100% dos recursos provenientes do follow on para viabilizar a aquisição da Hering por sua subsidiária, Cidade Maravilhosa Indústria e Comércio.

Os coordenadores do follow on foram Itaú BBA (líder), Bank of America, Merrill Lynch, BTG Pactual, Santander Brasil e XP Investimentos.

O que é bookbuilding e para que serve?

De um modo resumido, o bookbuilding é o processo utilizado para definir um preço justo para o IPO ou oferta subsequente de ações (follow on), que seja adequado à intenção de compra dos investidores.

Com isso, durante o processo, os coordenadores da oferta estudam e avaliam a demanda de seus ativos no mercado. Assim, eles conseguirão estimar o preço que poderá praticar e a quantidade de ações ou títulos que poderão ser oferecidos. Veja mais detalhes aqui.

Oferta restrita

A oferta restrita (Instrução nº 476/2009) é voltada exclusivamente para investidores profissionais.

O IPO limita-se a 75 investidores, sendo que apenas 50 podem realizar o investimento. Essa instrução é bem mais flexível em relação ao modelo mais convencional (400), uma vez que a CVM não exige registro no órgão nem análise prévia.

Foto: Grupo Soma/Divulgação

Compartilhe:

Compartilhe: