Navegue:
Bolsas mundiais se mantêm estáveis nesta sexta-feira

Bolsas mundiais se mantêm estáveis nesta sexta-feira

Investidores aguardam os dados sobre emprego nos Estados Unidos e seguem atentos à declarações do Fed sobre inflação

Ibovespa às 12h10
Por:

Compartilhe:

Por:

Nesta sexta-feira, 04, as bolsas europeias e os futuros americanos estão próximos da estabilidade, após caírem no dia anterior com os investidores preocupados com o risco de inflação.

Na quinta-feira, 03, o Departamento de Trabalho americano divulgou os números de pedidos de auxílio-desemprego na semana: foram menos 20 mil solicitações na semana encerrada em 29 de maio, uma queda maior do que a esperada pelo mercado.

Outro dado divulgado ontem foi o relatório da ADP sobre criação de empregos no setor privado, que contabilizou 978 mil contratações em maio, frente aos 654 mil de abril. Trata-se do melhor desempenho desde junho de 2020 e acima das expectativas de mercado.

Do outro lado do mundo, as bolsas asiáticas fecharam de forma mista nesta sexta-feira. Dados de atividade econômica da China mostraram que a expansão do setor de serviços desacelerou em maio. O índice de gerentes de compras (PMI) ficou em 55,1 ante os 56,3 de abril, embora ainda indique crescimento de atividade por ser um número acima de 50, ainda é uma desaceleração na comparação com o mês anterior. 

Já os indicadores do mesmo gênero dos EUA, vieram mais positivos. O setor de serviços alcançou seu maior nível da série histórica em maio, subiu de 64,7 em abril para 70,4 em maio, segundo IHS/Markit. Já o PMI composto avançou para 68,7 ante os 63,5 de abril, também numero recorde de acordo com o IHS/Markit.

Hoje, os investidores aguardam a divulgação do payroll às 9:30. A expectativa do Fed é de 760 mil empregos criados em maio. Vale destacar que, caso o patamar de criação de empregos fique muito abaixo das projeções, o Fed pode alterar a sua política de compra de títulos até o ano que vem.

Cenário Interno

Na volta do feriado de Corpus Christi no Brasil, os investidores aguardam a divulgação do payroll dos EUA e indicadores da atividade interna. Os negócios ainda não repercutiram o anúncio do S&P 500 de manter o rating do Brasil.

Na parte da política, na noite de quarta-feira, 02, os deputados passaram por ampla vantagem (404 a 13 votos) o parecer da MP que eleva temporariamente os tributos dos bancos para desonerar a cobrança no diesel e no gás. Com isso, até dia 31 de dezembro, a cobrança sairia de 20% para 25%, caso o Senado aprove.

Lembrando que este foi negociado em fevereiro pelo governo federal, para bancar a alíquota zerada de PIS/Cofins sobre o diesel por dois meses e sobre o gás de cozinha de forma permanente.

Na parte da saúde, a Anvisa se reúne às 10h de hoje para decidir a liberação das vacinas Covaxin (indiana) e Sputnik V (russa). Os EUA anunciou que doará seis milhões de doses de vacinas à América do Sul e à América Central, e parece que o Brasil receberá cerca de 2 milhões de imunizantes.

Compartilhe: