Navegue:
Atraso no cronograma? Privatização da Eletrobras (ELET6) está fora da pauta do TCU

Atraso no cronograma? Privatização da Eletrobras (ELET6) está fora da pauta do TCU

Ausência de discussão sobre o tema na pauta desta semana sugere que planos do governo para privatizar companhia podem atrasar

Logo Eletrobras visto por uma lupa para matéria sobre fundo FMP-FGTS

Foto: Shutterstock

Por:

Compartilhe:

Por:

A análise da privatização da Eletrobras está fora da pauta do Tribunal de Contas da União (TCU) desta semana, em mais um sinal de que o processo pode acontecer de forma mais lenta do que o governo federal pretendia.

O assunto ainda pode ser incluído na pauta ao longo dos próximos dias, mas as chances de isto acontecer, segundo informações divulgadas na imprensa, são baixas. A próxima sessão do plenário do TCU está marcada para quarta-feira (13).

O plano de privatização da Eletrobras prevê a venda de ações da empresa até que a fatia do governo seja diluída para menos de 50%. Este modelo já foi aprovado pelos acionistas da companhia, mas ainda precisa passar pelo crivo do TCU.

Leia mais:
Eletrobras (ELET6) recebe sinal verde dos acionistas para privatização

O tribunal ainda precisa bater o martelo sobre como funcionará o exercício do controle da empresa – o governo quer ter direito a veto sobre algumas decisões – e a respeito do preço mínimo de venda das ações da Eletrobras.

Quanto mais tempo o TCU levar para tomar a decisão, menos provável fica a chance de a privatização da companhia acontecer dentro do cronograma previsto pelo governo federal, que previa a venda das ações até o mês que vem.

Na semana passada, o presidente do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento), Gustavo Montezano, disse que o fracasso na privatização da Eletrobras poderia impedir algumas obras importantes no setor de energia brasileiro – entre elas a da usina nuclear Angra 3.

Compartilhe:

Compartilhe: