Navegue:
Ações do Twitter (TWTR34) disparam após sinalização de possível acordo com Elon Musk

Ações do Twitter (TWTR34) disparam após sinalização de possível acordo com Elon Musk

Segundo uma notícia da Reuters, o Twitter está prestes a fechar a venda por cerca de US$ 43 bilhões em dinheiro

ilustração com o logotipo do Twitter e a imagem desfocada de Elon Musk ao fundo

Foto: Shutterstock

Por:

Compartilhe:

Por:

Após notícias de que o bilionário fundador da Tesla, Elon Musk, deve concluir a compra do Twitter (TWTR34) nesta semana, as ações da rede social disparam em Wall Street, subindo 5,09% às 11h20 desta segunda-feira (25). Por aqui, os BDRs (Brazilian Depositary Receipts), tinham uma valorização de 5,29%, sendo negociados por R$ 124.

Segundo uma notícia da Reuters, O Twitter está prestes a fechar a venda por cerca de US$ 43 bilhões em dinheiro, o preço que Musk chamou de “melhor e final”. Já de acordo com o jornal americano The Wall Street Journal, a rede social e o dono da Tesla se reuniram no domingo para discutir uma proposta que chegou a US$ 46,5 bilhões pela compra.

Avaliando o noticiário, José Augusto Albino, sócio da Catarina Capital, acredita que tudo está “muito arredondado para avançar”, com a chance de a operação ser fechada ainda nesta segunda (25).

“Do lado do Musk, ele conseguiu fechar todas as linhas de financiamento, então ele tem o ‘dinheiro no bolso’ para realizar a operação. Por outro lado, o mercado especula que o Twitter não conseguiu um outro potencial comprador, o que deixou a empresa sem alternativas”, opina Albino.

No início deste mês, Elon Musk comprou cerca de 9% das ações da rede social, num movimento que fez as ações do Twitter dispararem quase 30% na Nasdaq. Na ocasião, Musk especulou que poderia “fazer mudanças na empresa”.

Saiba mais neste artigo:

O futuro do Twitter (TWTR34) nas mãos de Elon Musk, um visionário

Depois da investida, o empresário recusou um assento no conselho de administração da companhia. “A indicação de Elon ao conselho deveria se tornar oficial em 9 de abril, mas Elon dividiu naquela mesma manhã que ele não mais ingressaria no conselho. Ele é o nosso maior acionista e continuaremos abertos a suas sugestões”, disse o executivo-chefe do Twitter, Parag Agrawal, em comunicado.

Vale ressaltar que Musk já fez críticas públicas à rede social no passado. No dia 26 de março, por exemplo, fez uma enquete com os seguidores perguntando se a rede social seguia de forma rigorosa o princípio da liberdade de expressão e se uma nova rede social era necessária.

Compartilhe:

Compartilhe: