Navegue:
Rosa Weber pede que PGR analise pedido de investigação contra Campos Neto

Rosa Weber pede que PGR analise pedido de investigação contra Campos Neto

Pedido feito pela ABI quer investigação para determinar presidente do Banco Central abriu espaço para insider trading.

Campos Neto inflação
Por:

Compartilhe:

Por:

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber determinou que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifeste a respeito de um pedido de investigação formulado pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI) contra o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

No pedido, protocolado ontem pela ABI no STF, a associação pede que seja analisado se Campos Neto cometeu crimes depois de vir à tona que o presidente do Banco Central telefonou para o sócio sênior do Banco BTG Pactual, André Santos Esteves, para consultá-lo a respeito da política monetária e do nível que ele considerava ser o menor possível para a taxa básica de juros, a Selic.

“O administrador pode consultar a sociedade sobre determinados temas sob seu cuidado, porém, nunca de maneira informal ou adiantando sua compreensão sobre eles para aqueles cuja atividade está diretamente implicada por suas decisões. Da mesma forma, não cabe ao administrador pedir aconselhamentos oficiosos daqueles cujas atividades são frontalmente afetadas por suas decisões”, disse a ABI no pedido de investigação.

A fala de Esteves que gerou o pedido da ABI foi feita durante um encontro dele com clientes, na qual o sócio do BTG Pactual diz que “o juros estava assim em uns 3,5% e o Roberto me ligou para perguntar: ‘Pô, André, o que você está achando disso, onde você acha que está o lower bound?’. Eu falei assim: ‘olha, Roberto, eu não sei onde que está, mas eu estou vendo pelo retrovisor, porque a gente já passou por ele. Acho que, em algum momento, a gente se achou inglês demais e levamos esse juros para 2%, o que eu acho que é um pouquinho fora de apreço. Acho que a gente não comporta ainda esse juros”

A ABI pede que Campos Neto seja investigado por abrir espaço para negociações no mercado financeiro com informação privilegiada – prática conhecida como insider trading.

Compartilhe:

Compartilhe: