Navegue:
Menos de 15% das negociações salariais superam a inflação em abril

Menos de 15% das negociações salariais superam a inflação em abril

De acordo com a Fipe, 59,7% das negociações não repuseram a inflação

Real Joel santana Joelfotos por Pixabay
Por:

Compartilhe:

Por:

Mais da metade das negociações salariais (59,7%) em abril não conseguiu repor a inflaçãode acordo com Boletim Salariômetro mensal da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). 

Mensurada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), a inflação registrou aumento acumulado de 6,9% nos 12 meses finalizados em abril, enquanto o reajuste mediano cresceu 6%. 

No mês, os reajustes iguais ao INPC foram de 26,4%, sendo que somente 14% ficaram acima da inflação, indicando um ganho real para as categorias. 

O levantamento também aponta que o piso salarial das negociações no período foi de R$ 1.335, alta de 21,36% sobre o salário mínimo nacional. 

No cálculo anual, o valor médio ficou em R$ 1.319, enquanto, nos últimos 12 meses, foi de R$ 1.407. 

Além disso, o relatório mostra um crescimento na proporção de instrumentos com vigência superior a um ano.  

Em 2021, as negociações representam 19,3% dos acordos e 18% das convenções, sendo que os valores médios conquistados no PLR (Participação nos Lucros e Resultados) foram de R$ 2.182 e R$ 1.321, respectivamente. 

Condições de trabalho 

As negociações registraram um avanço na autorregulamentação das condições do teletrabalho, sendo que, do total de cláusulas negociadas, 8,5% apontou questões relacionadas à prevenção e promoção da saúde mental, ocupacional e ergonômica. 

Além disso, nos sindicatos, a reivindicação de direitos idênticos aos que os trabalhadores presenciais possuem cresceu 7,4%. 

O acompanhamento das negociações coletivas é realizado mediante aos acordos e convenções que foram reportados no Mediador do Ministério da Economia.  

Assim, a Fipe reúne dados e informações presentes no sistema e ordena os valores para os 40 resultados de negociação coletiva, que serão organizados tanto por acordos e convençõesquanto por atividade econômica e setores econômicos. 

 Foto: Joel santana Joelfotos/Pixabay 

Compartilhe: