Aneel aprova reajuste médio de 9,89% nas tarifas da Copel

Para os consumidores residenciais, o impacto médio será de 8,97%

Copel Distribuicao Divulgacao
Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira, 22, um reajuste médio de 9,89% nas tarifas da Copel (CPLE6), que entrará em vigor a partir desta quinta-feira, 24.  

Para os consumidores atendidos em alta tensão, tais como indústrias, o efeito médio será de 9,57%.  

Enquanto isso, para os de baixa tensão, que incluem os comerciais, o impacto médio será de 10,04%. 

Já para os consumidores residenciais, que fazem parte do grupo de baixa tensão, o reajuste médio será de 8,97%. 

O reajuste é resultado da Revisão Tarifária Periódica 2021 da companhia, realizado a cada quatro anos pela agência reguladora a fim de manter o equilíbrio econômico-financeiro das distribuidoras. 

A Copel atende a 4,8 milhões de consumidores, sendo eles comerciais, residenciais, livres e rurais, localizados em 394 municípios do estado do Paraná. 

Para o relator do processo, diretor Hélvio Neves Guerra, assim como em outros setores, a pandemia do novo coronavírus gerou consequências ao setor elétrico e às distribuidoras de energia. 

“Estamos lidando, principalmente, com as consequências da pandemia da covid-19 no setor elétrico e na população brasileira. A busca desse equilíbrio tem sido um exercício constante da agência, que tem se empenhado para garantir a sustentação das empresas, ao passo que procuramos mitigar efeitos econômicos do aumento de tarifas considerando momento de perda de renda”, afirmou Guerra. 

De acordo com a Aneel, o empréstimo da conta-covid em conjunto com bancos públicos e privados proporcionou um amortecimento de 3,14% no processo tarifário. 

Cotação da Copel 

Às 16h30 (horário de Brasília), as ações da distribuidora estavam em uma queda de 0,64%, negociadas a R$ 6,23. 

Na máxima diária, chegaram a ser cotadas a R$ 6,26. 

Foto: Copel Distribuição/Divulgação

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Rolar para o topo
Baixe o App Footer Post
Baixe o App Footer Post 0003 Carteira

Carteira consolidada

Baixe o App Footer Post 0002 historico de Dividendos

Histórico de dividendos

Baixe o App Footer Post 0001 Acompanhamento

Acompanhamento em tempo real

Baixe o App Footer Post 0000 IBOV

Comparação com IBOV, CDI, Dólar e mais