Navegue:
Avanço da PEC dos Precatórios, inflação, e o que você precisa saber para investir bem hoje

Avanço da PEC dos Precatórios, inflação, e o que você precisa saber para investir bem hoje

Dados sobre os preços na zona do euro, Brasil e Estados Unidos estarão em foco

Mercado inflacao pixabay
Por:

Compartilhe:

Por:

A Câmara dos Deputados concluiu ontem a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, legislação que abre espaço para ampliar as despesas do governo federal em R$ 15 bilhões neste ano e em R$ 90 bilhões no ano que vem. Este espaço no orçamento é necessário para a adoção do programa Auxílio Brasil, que ficará no lugar do Bolsa Família.

Os deputados só retiraram da PEC um trecho que abriria espaço para o governo contornar a chamada regra de ouro dos gastos públicos – que impede o governo de tomar empréstimos para pagar despesas correntes, como salários. Agora, caberá ao Senado analisar a proposta.

Afinal, porque isso mexe com o mercado? Os investidores consideram que a PEC é menos prejudicial para as contas públicas do que planos alternativos que circulavam em Brasília e que envolviam, por exemplo, a abertura de crédito extraordinário para prorrogar o auxílio emergencial. Estes créditos não são limitados pelo teto de gastos, embora precisem de aprovação do Congresso para serem liberados.

Nesta quarta-feira o mercado também estará de olho em indicadores de inflação de vários países, entre eles a China – onde os índices de preços aceleraram o ritmo de alta -, Brasil e Estados Unidos. A inflação mais forte pode acelerar a movimentação dos bancos centrais para conter a elevação dos preços via juros maiores.

IPCA de outubro

É em meio a estas preocupações com os preços e os juros que o IBGE divulga às 9h o IPCA de outubro. Nos 12 meses encerrados em setembro o índice acumulou ganho de 10,25%, e a previsão de instituições financeiras consultadas pelo Banco Central é de que esta alta acelere para um pico de 10,40% em outubro.

Mais cedo, às 5h, a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) informou que o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) da primeira semana de novembro subiu 1,01% – quase estável em relação à leitura do final de outubro, de 1,00% -, e às 8h será a vez de a FGV divulgar o IGP-M (Índice Geral de Preços ao Mercado) deste início de mês.

Inflação nos EUA

Uma semana após reunião do Federal Reserve (o banco central dos EUA), será divulgado o índice de preços ao consumidor (CPI) da maior economia do mundo, às 10h30. No mesmo horário, serão divulgados ainda dados mais atualizados sobre pedidos de auxílio desemprego no país.

Auxílio desemprego nos EUA 

Às 10h30, os EUA informam o número atualizado de pedidos de auxílio desemprego no país.

Balanços para ficar de olho

Antes do fechamento, saem os resultados do terceiro trimestre da JBS (JBSS3). Após o fechamento, será a vez de da BRF (BRFS3), Copel (CPLE6), Enauta (ENAT3), Via (VIIA3), TAESA (TAEE11), Tupy (TUPY3), TOTVS (TOTS3), Equatorial Energia (EQTL3), Even Construtora (EVEN3), Helbor Empreendimentos (HBOR3), Positivo Tecnologia (POSI3), 3R PETROLEUM (RRRP3), Vivara (VIVA3),  Banrisul (BRSR6), Notre Dame Intermédica (GNDI3), Guararapes (GUAR3), SIMPAR (SIMH3), Locaweb (LWSA3) e Sul America (SULA11).

Compartilhe:

Compartilhe: