Oi reporta prejuízo líquido de R$ 5,6 bilhões; BR Distribuidora aprova distribuição de JCP

Oi - Foto de Reuters

A operadora de telefonia Oi (OIBR3; OIBR4) apresentou prejuízo líquido consolidado de R$ 5,695 bilhões no terceiro trimestre de 2019, enquanto no mesmo período de 2018 a companhia havia demonstrado desempenho inferior de R$ 1,335 bilhão.

O prejuízo ajustado teve um resultado ainda pior, passando de R$ 1,335 bilhão no 3T18 para R$ 5,784 bilhões entre julho e setembro deste ano.

A receita líquida da Oi, por sua vez, reportou o valor de R$ 5,001 bilhões, número 8,8% abaixo em relação ao mesmo intervalo de tempo de 2018. Enquanto isso, a dívida líquida da empresa subiu 34,1%, para R$ 14,713 bilhões.

Na Bolsa de Valores de São Paulo, os papéis ordinários da companhia apontavam queda de mais de 1%, às 14h40. Já os ativos preferenciais estavam estagnados. Para acompanhar a cotação em tempo real, basta utilizar o TradeMap!

Oi (OIBR3; OIBR4), às 14h40, no TradeMap
Oi (OIBR3; OIBR4), às 14h40, no TradeMap
Proventos

Na última sexta-feira, 29, a BR Distribuidora (BRDT3) anunciou ao mercado que pagará R$ 540,318 milhões em juros sobre capital próprio (JCP). O provento, de acordo com a companhia, é antecipado e corresponde ao resultado do quarto trimestre de 2019.

O montante corresponde a R$ 0,463792462084373 por ação, do qual ainda será deduzido o valor relativo ao Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF), com exceção dos acionistas comprovadamente imunes ou isentos.

Segundo a BR, o pagamento dos JCPs será realizado até o dia 30 de junho do ano que vem, com base na posição acionária de 4 de dezembro. Os papéis de emissão da companhia passarão a ser negociadas ex-juros sobre capital próprio a partir de quinta-feira deste semana, 5.

 

Baixe o TradeMap agora mesmo e fique por dentro do mercado financeiro!

googleplay
appstore

Foto: Reuters