Resultados trimestrais da JBS, Via Varejo e mais empresas

Sede da JBS
JBS (JBSS3)

A JBS conseguiu reverter seu prejuízo líquido de R$ 133,5 milhões reportado no terceiro trimestre de 2018 e atingiu lucro líquido de R$ 356,7 milhões entre julho e setembro deste ano. A companhia foi beneficiada pelo momento favorável para a produção de carne bovina nos Estados Unidos, aponta o Valor Investe.

A receita líquida foi de R$ 52,2 bilhões, um crescimento de 5,6% no comparativo anual. Segundo a companhia, as unidades JBS Brasil, JBS USA Pork e Seara tiveram destaque no balanço trimestral.

Mesmo assim, a empresa, que abriu em alta no mercado, perdeu força próximo às 14:30. Até esse horário, a empresa apresentava uma queda de pouco mais de 2%.

JBSS3 em 5 minutos no TradeMap
Via Varejo (VVAR3)

Houve uma queda nos números da Via Varejo, dona das Casas Bahia e Ponto Frio, entre julho e setembro de 2019. O prejuízo contábil da varejista atingiu desempenho negativo de R$ 383 milhões, sendo que no mesmo período de 2018 a empresa registrou prejuízo de R$ 83 milhões.

De acordo com dados divulgados, a receita líquida da Via Varejo caiu 10,7 p.p., para R$ 5,68 bilhões.

Para o Itaú BBA, o resultado veio fraco em linha com o esperado por analistas do mercado financeiro. Entretanto, o banco questiona se os resultados podem ficar ainda piores.

Natura (NATU3)

O lucro líquido da Natura&Co, com as marcas The Body Shop, Natura e Aesop, caiu 48,4% no terceiro trimestre de 2019, passando de R$ 132,8 milhões para R$ 68,6 milhões.

Com o desempenho fraco, os analistas ouvidos pela Bloomberg, que esperavam ganho de R$ 119 milhões, ficaram frustrados.

No trimestre, as despesas com a aquisição da norte-americana Avon somaram R$ 32 milhões.

Centauro (CNTO3)

Outra varejista divulgou seu balanço trimestral, mas com ganhos relativamente estáveis no 3T19. A Centauro reportou lucro líquido de R$ 38,4 milhões, ante R$ 38,3 milhões no mesmo período do ano passado, alta de 0,1%.

Já o resultado financeiro sem o efeito IFRS 16 foi de R$ 46,7 milhões entre julho e setembro de 2019, enquanto a companhia havia registrado no 3T18 um lucro de R$ 38,3 milhões, crescimento de 21,8% no comparativo anual.

Segundo o Itaú BBA, o resultado veio como o esperado e, por isso, o banco o considerou positivo.

Qualicorp (QUAL3)

A Qualicorp encerrou o terceiro trimestre de 2019 com ganhos de 9% em seu lucro líquido, para R$ 119,1 milhões, enquanto a companhia fechou no mesmo período de 2018 em R$ 109,3 milhões.

Em linha com o lucro, a Qualicorp teve um desempenho 5,4% superior em sua receita líquida no 3T19, passando de R$ 491,1 milhões para R$ 517,1 milhões.

Hapvida (HAPV3)

O Grupo Hapvida apresentou lucro líquido de R$ 215,9 milhões no terceiro trimestre de 2019, o que representa uma alta de 13,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

Já a receita líquida da companhia registrou uma melhora de 13% no comparativo anual, somando 1,3 bilhão de reais.

Vivara (VIVA3)

A rede de joalherias Vivara teve um lucro líquido de R$ 39,6 milhões entre julho e setembro deste ano, um resultado praticamente estável com o valor reportado no mesmo período de 2018.

Aliansce Sonae (ALSO3)

A Aliansce Sonae apresentou prejuízo de 143,7 milhões de reais no 3T19, revertendo o lucro líquido de 21,3 milhões de reais reportado no terceiro trimestre do ano passado.

Foto: Reuters