O que é risco de mercado?

homem na corda bamba

Você já deve ter escutado em algum lugar que investir exige cuidado, não é mesmo? Isso porque aplicar dinheiro não garante necessariamente que você terá um retorno positivo sobre a quantia investida. No mundo financeiro existe um termo chamado “risco de mercado”, do qual vamos retratar neste artigo.

Em primeiro lugar devemos deixar claro que não existe investimento sem risco. Alguns títulos podem ter riscos menores, mas ainda assim estão por lá. Por conta disso, os riscos são proporcionais ao tamanho do retorno esperado. Aqui encontramos a tal relação de “retorno x risco”.

Vamos começar falando sobre o retorno

Há muitas maneiras de estimar o retorno de um investimento. Um título de renda fixa com taxa prefixada, por exemplo, possui um valor de retorno conhecido desde o dia da aplicação (contanto que o título seja honrado).

Já uma ação não possui a mesma previsibilidade. Isso significa que, para saber quanto você espera ganhar investindo em uma ação, é preciso ter um “palpite”. Essa estimativa pode vir com base em conhecimentos diversos como análise técnica, fundamentalista, uma perspectiva futura do mercado da empresa e uma análise dos rendimentos passados dessa companhia. A análise pode ser ainda uma combinação desses fatores.

Supondo que você esteja avaliando a rentabilidade histórica de um ativo, o mais comum seria pegar uma média da variação dela nos últimos anos (digamos dos últimos 20 anos). Dessa forma você teria uma estimativa de quanto a empresa costuma render ao ano (considerando claro perspectivas futuras e cenário econômico).

A dúvida que fica é: qual o grau de confiança que aquela ação vai trazer o rendimento esperado pela sua média?

Uma possibilidade de resposta é analisar o desvio padrão desse papel, ou seja, o quanto a ação costuma desviar, para cima e para baixo da sua média.

Sendo assim, uma ação que oscila muito da sua média, apresenta uma confiabilidade de que vai entregar a retorno estimado menor que a ação que desvia menos da média… No mercado financeiro esse desvio padrão é uma das medidas de risco.

Afinal, o que é esse tal risco de mercado?

No geral, o risco de investimento pode ser atribuído a:

  • Risco de mercado
  • Risco de liquidez
  • Risco de crédito
  • Risco de gestão

Mas, neste artigo, vamos focar mais em no risco de mercado, certo? Vamos lá!

O risco de mercado está relacionado às oscilações em que determinado produto poder ter no decorrer do tempo. Isso significa que: quanto maior for a variação, maior será o risco!

Em sua definição mais simples, o risco de mercado nada mais é do que a potencial ameaça de perder dinheiro no investimento aplicado.

Mas claro que deve ser levado em consideração o aspecto de que o risco está atrelado à expectativa de ganho, ou seja, a uma taxa proporcional de retorno.

Por isso devemos sempre estar atentos à variação de qualquer tipo de investimento, uma vez que existe a possibilidade de você perder o capital aplicado.

Vejamos o exemplo de gráficos abaixo:

Risco de mercado - infográfico desenvolvido por TradeMap
Infográfico desenvolvido por TradeMap

Isso quer dizer o seguinte:

  • Investimentos que tenham base o CDI (Certificado de Depósito Interbancário), por exemplo, possuem uma curva suave no gráfico, já que eles vão acompanhá-lo sem qualquer tipo de variação

  • Investimentos que acompanham o Índice Bovespa, por exemplo, tendem a oscilar diariamente, uma vez que este é o comportamento do mercado acionário

Por conta disso, no mercado de ações não existe uma regra em que a rentabilidade será obrigatoriamente mais elevada, mas sim uma expectativa. Neste quesito, muitos investidores recomendam aplicar a longo prazo quanto maior for o risco.

O TradeMap preparou um artigo sobre o horizonte de investimento em que explicamos os prazos de aplicações e perfis de investidores. Dê uma olhada lá para ficar ainda mais informado!

Quais são os principais riscos de mercado?

Se pensarmos na bolsa de valores, por exemplo, logo imaginamos o quanto ela é volátil, ou seja, as empresas listadas negociam seus ativos de uma forma bem variável. Na grande maioria das vezes o mercado é conduzido por expectativas internas ou externas. Veja só os principais riscos de marcado:

  • Alterações na taxa de juros: tanto aqui quanto nos EUA, os bancos centrais diminuíram as taxas básicas de juros para o menor nível histórico. Isso influencia os investidores a migrarem da renda fixa para a variável, como uma medida de ter uma rentabilidade maior
  • Oscilações cambiais
  • Variação do preço das commodities
  • Eleições em países de economia forte e aqui no Brasil
  • Mudanças na legislação tributária
Como eu minimizo o risco de mercado?

Uma maneira de diminuir o risco de mercado é diversificando seu portfólio. Dessa maneira você pode investir em diferentes produtos do mercado financeiro, como renda fixa, renda variável e fundos, para ficar mais “seguro”.

 

Gostou do artigo? Então deixe seu comentário abaixo e participe desse texto também! Até a próxima, investidor!

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp