O que é o Tesouro Direto?

Tesouro Direto - É hora de investir

O mercado financeiro tem uma alta gama de opções na hora de investir. Isso significa que você não precisa aplicar uma enorme quantidade do seu capital para ter algum rendimento. Alguns títulos oferecem alternativas por apenas 30 reais, como o caso do Tesouro Direto. Mas, afinal, você sabe o que é esse investimento? Bom, caso não saiba, o TradeMap te ajuda com isso.

O Tesouro Direto é um título público de renda fixa emitido pelo Tesouro Nacional – órgão do governo federal em conjunto com a STN (Secretaria do Tesouro Nacional) – em parceria com a BM&F Bovespa, oferecido como um programa de negociação para pessoas físicas via internet. Esse tipo de investimento é conhecido no mercado como o mais seguro em relação ao risco de perda financeira.

É uma boa opção?

Para quem ainda aplica dinheiro apenas na poupança, o Tesouro Direto é a melhor opção para começar no mercado de investimento, já que o investidor terá uma base de seu rendimento no decorrer do tempo, diferente da renda variável, que é imprevisível quanto ao ganho ou perda monetária. Por isso, como dito no início do artigo, existem várias opções neste segmento que abrangem divergentes classes sociais.

Um dos principais motivos de quem investe nessa modalidade é o chamado “risco soberano”. Isso quer dizer que o seu único risco de perder o capital aplicado está associado ao default do país – de uma forma mais simples, uma “quebra” da economia local. Essa possibilidade fica distante quando lembramos que o governo está acima das demais instituições, podendo, inclusive, emitir moedas em determinada necessidade. Dessa forma, podemos dizer que o Tesouro Direto possui a maior segurança frente a outros tipos de aplicação financeira.

Bom, a partir de agora, após responder a principal dúvida desse investimento, já podemos falar sobre os tipos de produtos do Tesouro Direto. Que tal, hein?

Ainda não conhece o TradeMap?
O Aplicativo de Investimentos mais completo do mercado financeiro
Baixe Agora
Títulos do Tesouro Direto
Títulos do Tesouro Direto
Quais são os produtos de Tesouro Direto?

Existem dois tipos de títulos de Renda Fixa: os prefixados e os pós-fixados. Cada um possui características próprias, além de segmentar outros subtítulos abrangentes no tópico principal. Calma, podemos exemplificar este conceito para facilitar o entendimento:

Imagine uma caixa. Nela contém outras caixas menores, proporcionais ao tamanho para que caibam uma dentro da outra.

Conseguiu? Bom, agora troque a caixa maior pelo título do Tesouro Direto (prefixado ou pós-fixado) e, por sua vez, as caixas menores por subtítulos. Vejamos:

Agora já temos em mente a estrutura dos títulos de Tesouro Direto, podemos explicar o que significa cada um.

Prefixados

Nos títulos prefixados é possível saber, exatamente, a rentabilidade que você receberá. Para isso, é necessário manter o capital aplicado até a data de vencimento. De acordo com o próprio site do Tesouro, esse papel tem indicação direta para quem acredita que a taxa prefixada será maior que a taxa de juros básica da economia, a Selic.

“Por terem rentabilidade predefinida, seu rendimento é nominal. Isso significa que é necessário descontar a inflação para obter o rendimento real da aplicação”, afirma em nota o Tesouro Direto.

Existem dois títulos dessa modalidade:

  • Tesouro Prefixado (LTN)
  • Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F) – neste título, o investidor recebe um fluxo de cupons semestrais de juros. Recentemente, o Tesouro Direto efetuou o pagamento de taxas. Clique aqui para saber mais.
Pós-fixados

Esses títulos são corrigidos por um indexador, entre Selic ou inflação (IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Isso quer dizer que a rentabilidade da aplicação será composta por uma taxa definida na compra do papel mais a variação atrelada.

Você pode encontrar nessa categoria os seguintes papéis:

  • Tesouro Selic (LFT)
  • Tesouro IPCA + com Juros Semestrais (NTN-B)
  • Tesouro IPCA + (NTN-B Principal)
Tesouro Direto
Fonte: Tesouro Direto

Atualmente, a Selic está no seu menor nível histórico, em 6% ao ano. O valor foi definido na última reunião do Copom, no dia 31 de julho. No entanto, o relatório Focus, do Banco Central, revela que o mercado prevê ainda mais cortes na taxa básica de juros, atingindo a casa de 5% ao ano até o final de 2019.

Agora que você já sabe tudo sobre os títulos públicos, então podemos seguir para o próximo passo:

Tesouro Direto
Que tal investir em Tesouro Direto agora?
Como investir no Tesouro Direto?

O processo para aprender o que é o Tesouro Direto foi fácil até aqui, certo? Mas não se preocupe, pois não haverá dificuldade nenhuma neste passo a passo que montamos para você começar a investir.

Para facilitar sua vida, o TradeMap criou cada etapa detalhada para que você seja um novo marujo no mar de investimentos. Bora lá?

O Infográfico ao lado esclareceu suas dúvidas em relação a como investir em títulos de Tesouro Direto? Bem simples, mas explicativo, não? Agora já não há mais desculpas para continuar aplicando seu dinheiro em poupança! Aliás, este será o próximo tópico.

Tesouro Direto x Poupança

Muitas pessoas têm como seu primeiro investimento na poupança. Dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) mostram que em abril desse ano cerca de 65% dos brasileiros ainda “aplicavam” na poupança.

Bom, temos uma notícia boa e ruim para você, caro marujo. Digamos que a poupança não é nada rentável e que as pessoas que a utilizam não têm em mente o rendimento, mas sim apenas um recurso para guardar seu capital. Isso significa que, se você pensa dessa forma, informamos que você já possa ter perdido a chance de obter mais dinheiro. Isso mesmo! Quer saber por quê?

Acontece que a caderneta de poupança rende muito pouco e é considerado o pior investimento em renda fixa. Sua rentabilidade segue definida pelo governo:

  • Se a Selic estiver igual ou superior a 8,5%, a poupança renderá 0,5% ao mês + TR (Taxa Referencial, hoje zerada)
  • Caso a Selic esteja em abaixo de 8,5% ao ano, sua rentabilidade será de 70% da taxa básica de juros + TR

Atualmente, a Selic está em 6% ao ano, o que significa que a poupança rende, então, 4,2% a.a. (se considerarmos os valores de hoje). No entanto, o ganho real seria de 0,83 pontos percentuais, devido à inflação acumulada de 3,37%.

Ficou mais claro agora? Bom, então você já pode começar, de fato, a investir em Tesouro Direto, certo? No próximo bloco, vamos explicar a parte mais divertida depois de comprar os títulos públicos! Curioso? Então vamos lá, marujos!

Como encontrar informações de Tesouro Direto no TradeMap?

Antes de mais nada, pressupomos que você já tem o TradeMap no seu celular ou, ainda, que tenha acesso à versão web. Caso não, baixe agora mesmo e tenha o mercado financeiro completo.

A partir de agora, basta você abrir o aplicativo e clicar em “Renda Fixa”. Depois, filtre por “Tesouro Nacional” e o com as melhores características para você. Veja abaixo:

Muito legal, né? Você também pode descobrir mais informações sobre esses títulos direto no site do Tesouro.

Ah, e caso você seja novo neste ramo, damos as boas-vindas! Deixe seu comentário e interaja com a gente.