Embraer assina acordo para entrega de até 100 jatos à NetJets por US$ 1,2 bi; ações sobem

Início das entregas das aeronaves está previsto para o segundo trimestre de 2023

Embraer divulgacao

Foto: Embraer/Divulgação

Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

A Embraer anunciou na manhã desta segunda-feira, 11, um acordo de venda de até cem jatos Phenom 300 para a NetJets no valor de US$ 1,2 bilhão.

De acordo com a fabricante, o início das entregas está previsto para o segundo trimestre de 2023, para operações nos Estados Unidos e na Europa.

Vale destacar que a Embraer já havia fechado um acordo de venda com a NetJets em 2010, que contemplou 50 pedidos firmes para os jatos executivos Phenom 300, com a opção de até 75 aeronaves adicionais.

A companhia brasileira tem reforçado sua carteira de pedidos firmes (backlog) ao longo de 2021, chegando à marca de US$ 15,9 bilhões no segundo trimestre, o que significa um aumento de 12% em relação aos primeiros três meses do ano. O patamar representa, inclusive, um retorno aos níveis pré-pandemia.

Leia também:   Preço baixo dificultou venda de refinarias da Petrobras (PETR4), diz presidente

Entre abril e junho, a Embraer entregou um total de 34 jatos, sendo 14 comerciais e 20 executivos (12 leves e oito grandes).

→ Leia também: Ações da Embraer disparam 280% em um ano; ainda vale a pena comprar?

Em agosto, a companhia revisou sua estimativa financeira e de entregas para o ano, uma vez que os resultados dos primeiros seis meses de 2021 ficaram melhores que a expectativa inicial, além de ter melhor visibilidade dos segmentos de negócios. Veja:

Estimativa financeira para 2021

  • Receita líquida consolidada: entre US$ 4,0 e US$ 4,5 bilhões
  • Margem EBIT ajustada: de 3,0% a 4,0%
  • Margem Ebitda ajustada: de 8,5% a 9,5%

Entregas

  • Aviação comercial: entre 45 e 50 aeronaves
  • Aviação executiva: entre 90 e 95 aeronaves
Leia também:   Petrobras (PETR4) conclui venda da refinaria Landulpho Alves por US$ 1,8 bilhão

A Embraer espera que o uso de fluxo de caixa livre seja menor em 2021 do que em 2020, como resultado de uma melhora na receita, na rentabilidade e na eficiência de custos contínua.

A fabricante prevê que o fluxo de caixa livre de 2021 fique entre o uso de US$ 150 milhões e zero (breakeven), sem fusões e aquisições ou desinvestimentos.

Por volta das 11h30, as ações da empresa (EMBR3) subiam 4,57%, a R$ 25,88, e estavam entre as principais altas do Ibovespa. Na base mensal, os papéis avançam 18%.

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Baixe o App Footer Post
Baixe o App Footer Post 0003 Carteira

Carteira consolidada

Baixe o App Footer Post 0002 historico de Dividendos

Histórico de dividendos

Baixe o App Footer Post 0001 Acompanhamento

Acompanhamento em tempo real

Baixe o App Footer Post 0000 IBOV

Comparação com IBOV, CDI, Dólar e mais

Não vá ainda...

Baixe o nosso App!

O maior hub do mercado financeiro
na palma da sua mão!

Popup out planos