IBGE aponta crescimento na produção industrial; mais dados econômicos

Foto: Getty Images

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que entre julho e agosto houve alta na produção industrial em 11 das 15 regiões pesquisadas pelo órgão. O levantamento divulgado nesta terça-feira, 8, revela um crescimento de 0,8% na indústria nacional.

“Os maiores avanços foram no Amazonas (7,8%) e no Pará (6,8%), mas São Paulo (2,6%), Ceará (2,4%), Pernambuco (2,1%), Rio de Janeiro (1,3%), Mato Grosso (1,1%) e Minas Gerais (1,0%) também cresceram acima da média nacional (0,8%), enquanto Paraná (0,3%), Região Nordeste (0,2%) e Goiás (0,2%) completaram o conjunto de locais com índices positivos em agosto”, informa o IBGE.

Enquanto isso, “a queda mais intensa foi no Rio Grande do Sul (-3,4%) e os demais resultados negativos foram em Santa Catarina (-1,4%), Espírito Santo (-1,4%) e Bahia (-0,1%)”, anunciou o instituto.

No comparativo anual, o setor industrial recuou 2,3% em agosto de 2019, ante o mesmo período de 2018. No entanto, a quantidade de dias úteis foi menor em relação ao ano passado, afirma o IBGE.

Dados econômicos do Brasil - Fonte: IBGE
Fonte: IBGE
FGV

De acordo com a Agência Brasil, o Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) registrou inflação de 0,50% em setembro. Em relação a um mês antes, o indicador havia apontado deflação de 0,51 p.p.

Os dados foram divulgados hoje pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e indicam que o IGP-DI acumula 4,39% em 2019 e 3% em 12 meses.

China

A pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, em inglês) mostrou que o setor de serviços da China cresceu no ritmo mais lento em sete meses em setembro.

O PMI de serviços registrou queda de 0,8 pontos no mês passado ante agosto de 2019, ficando em 51,3 e 52,1, respectivamente. O índice permanece acima da casa dos 50 pontos, que separa crescimento de contração econômica, segundo a Reuters.

EUA

Enquanto isso, os preços aos produtores norte-americanos caíram em setembro, registrando o menor aumento anual em quase três anos, como revela a Reuters.

De acordo com o Departamento do Trabalho dos Estados Unidos, o Índice de Preços ao Produtor recuou 0,3% no mês anterior, enquanto agosto registrou aumento de 0,1 p.p.

Os dados podem dar uma margem ao Federal Reserve (banco central dos EUA) para efetuar novos cortes nas taxas de juros do país.

Dados econômicos dos EUA - Fonte: Trading Economics
Fonte: Trading Economics

→ Leia também: Esfriou? China dá sinais de relutância em acordo comercial com os EUA, diz jornal

Foto: Getty Images

Escrever um comentário