Brasil foi o país que mais sofreu com a desvalorização do câmbio, diz Roberto Campos Neto

Roberto Campos Neto - Foto de Leandro Rodrigues

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou na última segunda-feira, 1º de junho, que o Brasil foi o país que “mais sofreu” com a desvalorização cambial na crise financeira provocada pela pandemia do novo coronavírus.

→ Leia também: Presidente do BC diz que autarquia espera uma recuperação do PIB no terceiro trimestre

“Tivemos melhora na última semana”, disse durante audiência virtual público do Congresso. O Brasil registra apenas neste ano uma expansão de 33,66% do dólar frente ao real.

Ele também ressaltou que os agentes do mercado acreditam que, na crise, o “mundo desenvolvido tem mais ferramentas para lutar contra a crise, que os emergentes”.

Campo Neto também disse que os mercados financeiros estão seguindo a curva de contaminação do novo coronavírus, “tanto para pior quanto para melhor”.

Foto: Leandro Rodrigues

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp