Stone registra prejuízo de R$ 150,5 milhões no 2º trimestre

De acordo com a companhia, o resultado negativo foi influenciado por ajustes de R$ 397,2 milhões, além do menor desembolso de crédito, fortes investimentos na operação e maiores despesas financeiras

Foto: Stone/Divulgação

Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

A empresa de meios de pagamentos Stone (STOC31) reverteu o lucro de R$ 150,3 milhões registrado no segundo trimestre de 2020 para um prejuízo de R$ 150,5 milhões no mesmo período deste ano.

→ Leia também: Stone lança aplicativo que substitui maquininha de cartão

De acordo com a companhia, o resultado negativo foi influenciado por ajustes de R$ 397,2 milhões, além do menor desembolso de crédito, fortes investimentos na operação e maiores despesas financeiras.

No comunicado à imprensa, o CEO da Stone, Thiago Piau, disse que o resultado da companhia foi afetado por problemas da indústria com o sistema de registro de recebíveis de crédito.

“Cometemos alguns erros em nossa execução, especialmente sem prever como o mau funcionamento do sistema de registro poderia prejudicar nossos negócios”, destaca. “Por conta disso, decidimos ter uma abordagem cautelosa e implementar algumas ações prudentes, como interromper temporariamente o desembolso de crédito e aumentar a cobertura para potenciais perdas futuras, o que impactou nossos resultados reportados no trimestre”, complementa.

Quanto à carteira de crédito, a Stone afirmou que o resultado do segundo trimestre ficou praticamente estável em relação ao 1º trimestre, a R$ 1,99 bilhão.

Leia também:   CEO da TIM Brasil (TIMS3) é nomeado diretor-geral da Telecom Italia após saída de presidente

Outros destaques operacionais e financeiros reportados pela fintech são:

  • Receita total: R$ 613,4 milhões, retração de 8,1%
  • Receita total (excluindo o efeito da vertical de crédito): R$ 1,010 bilhão, cifra 67,8% maior em um ano
  • Take rate (taxa cobrada a cada transação): 0,91%, queda de 0,75 p.p.
  • Take rate (taxa cobrada a cada transação e excluindo o efeito da vertical de crédito): 1,57%, crescimento de 0,08 p.p.
  • Volume de pagamentos (TPV): R$ 60,4 bilhões, alta anual de 58,6%

Abra aqui e veja o relatório na íntegra da Stone!

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Baixe o App Footer Post
Baixe o App Footer Post 0003 Carteira

Carteira consolidada

Baixe o App Footer Post 0002 historico de Dividendos

Histórico de dividendos

Baixe o App Footer Post 0001 Acompanhamento

Acompanhamento em tempo real

Baixe o App Footer Post 0000 IBOV

Comparação com IBOV, CDI, Dólar e mais

Não vá ainda...

Baixe o nosso App!

O maior hub do mercado financeiro
na palma da sua mão!

Popup out planos