Tesla fará parte do Índice S&P 500 a partir de dezembro deste ano

Os ativos da fabricante de veículos elétricos chegaram a disparar mais de 12% durante o pré-market nesta terça-feira

Reuters

A empresa de tecnologia Tesla será a nova integrante do S&P 500, índice que engloba as maiores ações cotadas nas bolsas de valores dos Estados Unidos, a partir do dia 21 de dezembro.

→ Aprenda tudo o que você precisa saber para atuar com segurança e conhecimento no mundo dos investimentos com o curso Investidor Fundamentado, da Helô Cruz (CFA)

Com a divulgação feita pela S&P Global, os ativos da fabricante de veículos elétricos chegaram a disparar mais de 12% durante o pré-market nesta terça-feira, 17.

Vale lembrar que em setembro já foi noticiado que a companhia entraria para o índice após ter conquistado seu primeiro ano de lucro. Contudo, na época, a comissão responsável pelo indicador não incluiu a Tesla, fazendo com que suas ações caíssem forte.

De acordo com a S&P Global, a decisão de qual empresa sairá do índice para a entrada da Tesla será divulgada em outro momento.

O que é o S&P 500?

Iniciado em 1957, o S&P 500 é uma abreviatura de Standard & Poor’s 500 Index e trata-se de um índice que lista as maiores ações – por valor – cotadas nas bolsas norte-americanas.

Ele é composto por 500 empresas líderes no país e reflete aproximadamente 80% da cobertura de capitalização do mercado de capitais dos Estados Unidos.

O que é preciso para fazer parte do S&P 500?

Para uma empresa ser integrada ao Índice S&P 500, ela precisa ter:

  • Sede nos EUA
  • Valor de mercado de pelo menos US$ 8,2 bilhões
  • Soma dos últimos quatro trimestres de lucro deve ser positiva
  • Maior parte de seus papéis em poder público
banner curso helo2

Foto: Hannah McKay/Reuters

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp