Segundo o FMI, o PIB brasileiro deve crescer 3,7% em 2021

A estimativa do Fundo Monetário Internacional é mais otimista do que a do Ministério da Economia, que prevê crescimento de 3,17% para o PIB 2021.

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

De acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2021 será de 3,7%. O valor, que foi divulgado nesta terça-feira (06) no relatório Perspectiva Econômica Global, é apenas 0,1% maior do que a estimativa de janeiro.  

Para 2022, o Fundo manteve a projeção anterior sem alterações. A expectativa é de expansão de 2,6%.  

O cenário brasileiro está abaixo do de outras nações da América Latina. O México, por exemplo, deve crescer 5% em 2021 — alta de 0,7 ponto percentual em relação a janeiro — e 3% em 2022, de acordo com os economistas do FMI.





Já a previsão de crescimento da América Latina como um todo é de 4,6% (era 4,1% em janeiro) para 2021 e 2022.   

Leia também:   Infra Week: leilões podem destravar R$ 10 bi em investimentos e gerar 200 mil empregos

O que contribiu para o ligeiro aumento do PIB brasileiro foram os bons números de exportação do ano passado. “Graças à recuperação global da manufatura no segundo semestre de 2020, o crescimento superou as expectativas em alguns grandes países exportadores na região”, afirmou o FMI em relatório, citando Argentina, Brasil e Peru. 

Dificuldades da pandemia  

As dificuldades com a imunização nos países da região não passaram em branco. O FMI chamou a atenção para a quantidade insuficiente de vacinas para a população e afirmou que projeções de longo prazo dependem da trajetória da pandemia.  

Ainda assim, a projeção do Fundo para o PIB brasileiro em 2021 está acima do estimado pelo Ministério da Economia. No último Boletim Focus, divulgado ontem (05) pelo Banco Central, a expectativa de crescimento da economia brasileira é de 3,17% em 2021 e de 2,33% em 2022.

Leia também:   LDO propõe rombo de R$ 170,47 bilhões nas contas públicas para 2022

Outras estimativas também apareceram no relatório internacional. Segundo os economistas do FMI, o país deve ter uma taxa de desemprego de 14,5% ao final de 2021, e de 13,2% em 2022.  

Já o IPCA está estimado em 4,6% e 4% em 2021 e 2022, respectivamente; enquanto a meta de inflação de cai um pouco: 3,75% para 2021 e 3,5% em 2022 (com uma margem de tolerância de 1,5% para mais ou menos).  

Foto: Yuri Gripas – Reuters

Tags:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp