Relatório Focus aponta redução para o PIB deste ano

Foto de Gilson Abreu/ANPr
Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

[vc_column width=”1/1″][vc_column_text css=”.vc_custom_1580925754915{padding-right: 13% !important;padding-left: 13% !important;}”]

Em meio à pandemia de coronavírus, o mercado voltou a reduzir a projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil de 1,68% para 1,48% em 2020. Para 2021, economistas esperam alta de 2,50%. Os dados são do relatório Focus do Banco Central.

→ Leia também: BC reduz compulsório de depósitos a prazo e libera R$ 68 bi ao mercado

O boletim divulgado nesta segunda-feira, 23, também aponta uma taxa de câmbio com dólar mais forte no final do ano, passando de R$ 4,35 na semana passada para R$ 4,50.

Já o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou uma leve redução em sua projeção para este ano, passando de 3,10% para 3,04%.

Enquanto isso, a previsão da taxa básica de juros (Selic) para 2020 ficou no mesmo patamar da semana passada, a 3,75%. Na última quarta-feira, o Comitê de Política Monetária (Copom) reduziu a Selic em 0,50% como medida aos efeitos do coronavírus na economia brasileira.

Para o próximo ano, o relatório apontou que a Selic deve ficar na faixa de 5,25% e o IPCA em 3,60%.

Para saber mais, clique aqui.

Foto de Gilson Abreu/ANPr

[/vc_column_text][/vc_column]

Leia também:   Dólar mais perto de R$ 5 ou acima de R$ 6? O que esperar do câmbio em 2022

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

BLACK

WEEK

tag
Dias
Horas
Min.
Seg.