Projeção do Banco Central para o PIB em 2021 sobe pela segunda semana

De acordo com Boletim Focus, a economia brasileira deve crescer 3,14% neste ano

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

No Boletim Focus desta semana, a projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, em 2021, subiu pela segunda semana consecutiva, depois de sete semanas de revisão para baixo. Passou de 3,09% para 3,14%.  

Trata-se da previsão do Banco Central com mais 100 instituições financeiras, divulgada nesta segunda-feira, 03, para os principais indicadores econômicos do país. 





De acordo com o relatório, a expectativa para o PIB em 2022 diminui. De 2,34% anunciado há uma semana, para 2,31% hoje.  

Já a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2021 cresceu 0,03 ponto porcentual (p.p), de 5,01% para 5,04%. 

Com isso, a porcentagem estimada permanece dentro do centro da meta de inflação para 2021, estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). É previsto um valor de 3,75%, com faixa de tolerância de 1,5 p.p, ou seja, entre 2,25% e 5,25%

Para o próximo ano, a estimativa de inflação aumentou em 0,01 p.p, para 3,61%.  

Enquanto isso, a previsão para a taxa básica de juros do Brasil, taxa Selic, se manteve no mesmo valor da semana anterior, em 5,50%. 





Para o ano que vem, o BC prevê que a Selic fique em 6,25% ao ano, valor 0,12 p.p maior em comparação com a leitura da semana passada, de 6,13%.   

Por fim, a expectativa para o dólar no fim deste ano se manteve em R$ 5,40, assim como para 2022.  

Leia também:   Vendas no varejo apresentam queda de 0,6% em março, aponta IBGE

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp