Presidente do Banco Central reafirma que Copom considera último ajuste na Selic em junho

Roberto Campos Neto, foto de Agência Brasil

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse nesta segunda-feira, 25, durante reunião com representantes do setor de cooperativas, que o Comitê de Política Monetária (Copom) considera fazer um último ajuste para a Selic, a taxa básica de juros do Brasil, atualmente em 3% ao ano.

Segundo Campos Neto, este ajuste não será maior do que o anterior, de 0,75 ponto percentual, anunciado no dia 6 de maio. A próxima reunião do Copom está marcada para o próximo mês.

“A conjuntura econômica prescreve estímulo monetário extraordinariamente elevado, mas há potenciais limitações para o grau de ajuste adicional”, disse o presidente da autarquia. “Para a próxima reunião, condicional ao cenário fiscal e à conjuntura econômica, o Comitê considera um último ajuste, não maior do que o atual, para complementar o grau de estímulo necessário como reação às consequências econômicas da pandemia da Covid-19.”

Essa ideia já havia sido publicada em relatório pelo BC logo após o corte da Selic.

Foto: Agência Brasil

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit