Petróleo despenca 40% e Ibovespa acompanha queda

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Esta segunda-feira de véspera de feriado promete ser agitada para o mercado financeiro. Por volta das 10h40, o contrato do barril de petróleo tipo WTI, para maio de 2020, registrava queda de 37%, após despencar 40% mais cedo.

→ Leia também: AIE prevê queda histórica na demanda de petróleo em 2020





Com isso, o petróleo WTI, referência na indústria americana, era negociado a US$ 11,50, o menor nível de preços em 20 anos.

De acordo com o jornal Valor Econômico, no caso do WTI, além do desequilíbrio entre oferta e demanda agravado pela pandemia de coronavírus, há aspectos técnicos que explicam o declínio muito mais forte e descolado do desempenho do Brent, a referência mundial: os contratos de maio expiram amanhã.

Além disso, há um excesso de estoque de petróleo em Cushing, cidade de Oklahoma. O volume estocado continua crescendo com a desaceleração econômica mundial.    

Segundo a CNN, o mercado percebeu que a redução de 9,7 milhões de barris diários anunciada pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) não será suficiente para enfrentar a queda na demanda global da commodity.

Ibovespa

Às 11h20, o Ibovespa caía 1,78%, a 77.584,48 pontos. Os papéis preferenciais e ordinários da Petrobras também enfrentavam queda de 2,17% e 1,08%, respectivamente.





Acompanhe a cotação em tempo real dos ativos brasileiros e americanos com o TradeMap.

Ibovespa, às 11h20, no TradeMap
Ibovespa, às 11h20, no TradeMap

Foto:Reuters

Leia também:   PIB da zona do euro cai 0,6% no 1º trimestre

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp