Pedidos de seguro-desemprego nos EUA cai novamente, para 473 mil

Número veio abaixo dos 490 mil estimado por analistas. Média móvel de quatro semanas também caiu, para 534 mil.

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

As novas solicitações de seguro-desemprego nos Estados Unidos caíram novamente, em 34 mil dessa vez, totalizando 473 mil pedidos na semana encerrada em 8 de maio, de acordo com os dados divulgados nesta quinta-feira, 13, pelo Departamento do Trabalho do país.

Economistas, em pesquisa realizada pela Bloomberg, estimavam 490 mil pedidos. A queda foi atribuída à maior confiança das empresas para fazer contratações e aos empregados, que procuram preencher mais vagas abertas com a diminuição das restrições. 





Enquanto isso, os dados da semana anterior foram revisados para cima, de 498 mil para 507 mil solicitações de auxílio desemprego, sendo Michigan e Nova York os estados com as maiores quedas.

Os novos pedidos estão agora no nível mais baixo desde meados de março de 2020, ainda que permaneçam duas vezes mais altos do que os níveis observados antes da pandemia estourar no ano passado. 

Entretanto, o número já é 50% menor do que o observado em janeiro deste ano.

A média móvel de quatro semanas, que apresenta um valor menos volátil do que os números semanais, somou 534 mil pedidos, ante 562 mil na semana anterior. Já os pedidos contínuos atingiram 3,660 milhões, de 3,7 milhões.

Leia também:   Presidente do BCE vê aumento da inflação na zona do euro em 2021

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp