Multilaser precifica ação a R$ 11,10 cada em IPO

A empresa fará sua estreia na bolsa brasileira na próxima quinta-feira, 22, sob o ticker MLAS3

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

A empresa de produtos eletrônicos Multilaser precificou cada ação a R$ 11,10 em sua oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) na B3.

Dessa forma, a fixação de preço ficou perto do piso da faixa estipulada pelos coordenadores da operação, que variava de R$ 10,80 a R$ 13 por ativo.





Conforme aponta o prospecto enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), foram ofertadas mais de 198 milhões de ações, movimentando cerca de R$ 2,2 bilhão. Desse total, R$ 1,9 bilhão refere-se à oferta base.

A Multilaser pretende usar os recursos provenientes para reforçar o caixa, pagar dívidas e fazer potenciais aquisições.

Seguindo o cronograma, ela fará sua estreia na bolsa brasileira na próxima quinta-feira, 22, sob o ticker MLAS3.

Leia também:   Méliuz prepara follow-on restrito que pode levantar R$ 1 bilhão

A operação foi coordenada por Itaú BBA (líder), XP Investimentos, BofA, UBS BB e Safra.

Sobre a Multilaser Industrial

No documento, a empresa diz ser uma das mais diversificadas companhias de bens de consumo do Brasil devido a amplitude de seu portfólio com mais de 5 mil produtos diferentes (SKUs) e ampla capacidade de distribuição nacional.





A Multilaser atua no desenvolvimento, fabricação, distribuição, venda e pós-venda de diversos produtos em diferentes áreas como tablets, smartphones, notebooks, pen drives, chips de memória, acessórios de informática, eletroportáteis, casa conectada (Internet of Things – IoT), utensílios domésticos, ferramentas, acessórios e equipamentos esportivos, instrumentos de saúde, redes de telecomunicações e mais outros segmentos.

Em 2020, a companhia apresentou uma receita líquida de R$ 3,077 bilhões e, entre os anos de 2018 e 2020, um crescimento anual composto de 26,8%.

Leia também:   Santander anuncia que BC aprovou cisão parcial da Getnet

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) totalizou R$ 555 milhões, com uma margem de 18%, e o lucro líquido atingiu R$ 451 milhões, com uma margem de 14,7%.

Lâmina de IPO

Agora você pode analisar todos os IPOs em andamento na CVM direto pelo TradeMap!

Acesse nosso portal, clique no Módulo de Ações e, em seguida, selecione a aba “IPOs”, que fica na barra superior central da tela.

Por lá, você conseguirá acompanhar todas as atividades relacionadas à oferta pública inicial, como valor da operação, faixa estimada pelos coordenadores, cronograma do IPO e muito mais!

O que é bookbuilding e para que serve?

De um modo resumido, o bookbuilding é o processo utilizado para definir um preço justo para o IPO ou oferta subsequente de ações (follow on), que seja adequado à intenção de compra dos investidores.

Leia também:   Eve, da Embraer, assina acordo com EDP para colaboração na UAM

Por isso, durante o processo, os coordenadores da oferta estudam e avaliam a demanda de seus ativos no mercado. Assim, eles conseguirão estimar o preço que poderá praticar e a quantidade de ações ou títulos que poderão ser oferecidos. Veja mais detalhes aqui.





Foto: Multilaser/Divulgação

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp