IGP-10 avança 1,18% em agosto e acumula alta de 16,88% neste ano

Com o resultado, o índice acumulou uma alta de 32,84% em 12 meses

Supermercado - Pixabay
Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) subiu 1,18% em agosto, contra uma alta de 0,18% no mês de julho, de acordo com dados publicados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta terça-feira, 17.   

Com o resultado, o índice acumulou aumento de 16,88% no ano e de 32,84% em 12 meses. 

Segundo a FGV, em agosto do ano passado, o índice cresceu 2,53% no mês e acumulava elevação de 11,84% no período de 12 meses. 

É importante destacar que o IGP-10 é uma variação do IGP-M, também se tratando de um índice composto, formado pelos Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) (com 60% de peso), Índice de Preços ao Consumidor (IPC) (30%) e Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) (10%). 

As diferenças entre eles são somente os dias de referência do mês, que são de 11 do mês anterior a 10 do mês de divulgação.  

No mês em análise, todos os três indicadores do índice registraram crescimento. 

Composição do IGP-10 

IPA avançou 1,29% em agosto, ante a uma queda de 0,07% no mês anterior. 

Os efeitos da seca e das geadas estão mais evidentes no resultado do índice ao produtor. Entre os bens finais, os preços dos alimentos in natura avançaram 5,12%”, disse André Braz, coordenador dos Índices de Preços.

Enquanto isso, o IPC, que mede os valores do varejo, saiu de 0,7% em junho para os atuais 0,88%.  

“Já entre as matérias-primas, os destaques foram as culturas mais afetadas pelo clima como milho (10,03%) e café (13,76%)”, destacou o coordenador.

“Afora os preços dos alimentos, os combustíveis e lubrificantes para a produção subiram 3,72% e também contribuiram para a aceleração da inflação ao produtor”, concluiu. 

Por fim, o INCC desacelerou a alta, passando de 1,37% no mês passado para 0,79% agora.  

 Foto: Pixabay

Leia também:   Governo prevê crescimento acima de 2% no PIB de 2023, mas mercado espera menos de 1%

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

BLACK

WEEK

tag
Horas
Min.
Seg.

Não vá ainda...
Olha só o que tá rolando!

Popup Banner Black Week 3 1