Expectativa para IPCA neste ano acelera pela 10ª semana, revela Boletim Focus

IPCA de janeiro fica em 0,21%, diz IBGE - foto de Reinaldo Canato - VEJA

 

Os agentes do mercado financeiro esperam que a inflação oficial do país, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), fique em 2,65% neste ano, ante expectativa de 2,47% na semana anterior – um crescimento de 0,18 ponto percentual e 10ª correção semanal para cima.

Para 2021, a projeção dos economistas consultados pelo Banco Central para o IPCA foi mantida em 3,02%.

Vale lembrar que a meta de inflação a ser perseguida pela autarquia monetária é de 4% em 2020, 3,75% em 2021 e 3,50% para 2022, sempre com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

As informações estão presentes no Boletim Focus, que é divulgado toda segunda-feira pelo BC e revela as expectativas do mercado para os principais indicadores econômicos do país.

Enquanto isso, o mercado projeta que o Produto Interno Bruto (PIB) caia 5,00% em 2020, ante expectativa de 5,03% na semana passada. A projeção ainda está sendo influenciada pela crise financeira provocada pela pandemia de covid-19.

Para o próximo ano, a estimativa de crescimento da economia brasileira caiu de 3,50% para 3,47%.

Já a previsão para a Selic ficou no mesmo patamar pela 16ª semana seguida, de 2% ao ano. Para 2021, os economistas esperam que a taxa básica de juros do Brasil permaneça em 2,50%, no mesmo nível das últimas cinco semanas.

O dólar sofreu ajustes, passando de R$ 5,30 para R$ 5,35 em 2020. Para o ano que vem, a estimativa permaneceu em R$ 5,10.

Foto: Reinaldo Canato/VEJA

 

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp