Estapar lança IPO e desafia crise provocada por coronavírus

Estapar, foto de Marcelo Justo/Folhapress

A rede de estacionamentos Estapar lançou na última quarta-feira, 22, sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). Essa é a primeira operação no mercado acionário desde o início da crise provocada pelo novo coronavírus.

Até março, a Bolsa de Valores de São Paulo vinha passando por aberturas de capitais ou novas ofertas de empresas já listadas, mas todas foram suspensas devido a instabilidade do mercado financeiro.

De acordo com o Estadão, a oferta deve girar em torno de R$ 350 milhões e os papéis serão precificados no dia 13 de maio. A Estapar estima que o preço da ação fique entre R$ 10,50 e R$ 13.

Além disso, a companhia também realiza uma oferta secundária, quando o dinheiro vai para o acionista vendedor.

Os recursos levantados serão destinados para financiar parte dos investimentos, de cerca de R$ 600 milhões, da concessão de 15 anos da Zona Azul de São Paulo. O restante do dinheiro para essa operação virá de outras fontes de financiamento, como crédito bancário.

“Parte relevante de nossas operações são conduzidas por meio de concessões públicas. A perda dessas concessões pode afetar de forma negativa as nossas receitas e a capacidade de operar nosso negócio”, disse a empresa.

O BTG Pactual é o coordenador líder da oferta, além de ser acionista da companhia. Bradesco BBI, Banco do Brasil e Santander também fazem parte dos coordenadores do IPO.

Foto: Marcelo Justo/Folhapress

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp