Desktop emplaca IPO perto do piso e levanta mais de R$ 700 mi

As ações serão negociadas na B3 a partir de amanhã (21), sob o ticker de negociação DESK3

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

A Desktop conseguiu emplacar sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na bolsa brasileira ao precificar a operação a R$ 23,50, valor um pouco acima do piso da faixa indicativa que ia de R$ 23 a R$ 28.

Com isso, o provedor regional de internet do interior de São Paulo conseguiu captar R$ 715 milhões. Esse montante irá direto para o caixa da companhia, por se tratar de uma tranche primária.





A empresa não alocou o lote adicional, que era secundário. Fontes com conhecimento no assunto disseram ao Valor Econômico que a Desktop teve uma demanda de seis vezes o book, excluindo o varejo, e sua oferta contou majoritariamente com investidores institucionais brasileiros, como Navi e JGP.

Leia também:   Neoenergia lucra R$ 1 bi no 2º tri, alta de 137% na base anual

Segundo o prospecto enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), os recursos provenientes do IPO serão usados para:

  • Crescimento orgânico (70%)
  • Aquisições estratégicas (21%)
  • Aumento de posição de caixa (9%)

As ações serão negociadas na B3 a partir de amanhã (21), sob o ticker de negociação DESK3.

O banco Itaú BBA foi o coordenador líder da operação, em conjunto com UBS BB, BTG Pactual e Bradesco BBI.

Na fila…

Outras companhias vão precificar suas ofertas ainda nesta semana: Mutilaser, Soma, Privalia, Agrogalaxy e Unifique.





Além disso, o follow on do Magazine Luiza também está previsto para esta semana.

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp