CVC anuncia medidas para “preservar sua saúde financeira”

CVC, foto de Roberto Tamer - Divulgação

O maior grupo de turismo do Brasil, a CVC, anunciou na última segunda-feira, 23, que vai reduzir a jornada de trabalho de 50% de seus funcionários a partir do primeiro dia de abril como medida de garantir sua “saúde financeira” em meio à forte queda na demanda por viagens devido à pandemia do Covid-19.

A companhia de viagens também informou outras medidas para se preservar da crise financeira:

  • Redução de 50% de salário da Diretoria Executiva e Conselho de Administração a partir de 1° abril
  • Suspensão de novas contratações e promoções
  • Congelamento de vagas
  • Congelamento do banco de horas e proibição de horas extras adicionais
  • Postergação de todos projetos e investimentos não prioritários
  • Suspensão de todos os investimentos em marketing
  • Renegociação de termos e prazos de pagamentos a fornecedores
  • Devolução de todos fretamentos até 31 de maio de 2020

No pregão de ontem, os papéis da CVC fecharam com queda de 7,3%. Até semana passada, as ações da companhia já acumulavam queda de cerca de 80% em meio ao cancelamento de voos, fechamento de fronteiras e disparada no dólar comercial.

“Com as iniciativas de redução mencionadas anteriormente, estima-se que os gastos recorrentes da companhia (folha de pagamento, impostos e investimentos de projetos prioritários e juros da dívida) sejam de cerca de R$ 50 milhões por mês”, disse a CVC em fato relevante.

A CVC também mencionou que possui um “balanço sólido” e que seu caixa no final de 2019 era de R$ 365,4 milhões.

Foto: Roberto Tamer