ClearSale protocola pedido para registro de IPO

Segundo o prospecto preliminar, a oferta será primária e secundária

Equipe TradeMap

Equipe TradeMap

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

ClearSale protocolou na última segunda-feira, 07, um pedido para registro para realizar uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).  

De acordo com a minuta do prospecto preliminar enviada à CVM, a oferta será primária, ou seja, quando os recursos levantados vão para o caixa da companhia, e secundária, quando os atuais acionistas vendem parte de suas fatias.       





Além disso, ela ainda poderá ser acrescida de um lote adicional de até 20% do total de ações inicialmente ofertado e um lote suplementar de até 15% do total. 

A operação será coordenada por Itaú BBA (líder), Bank of America, BTG Pactual e Santander  

Os recursos provenientes da tranche primária serão usados para:      

  • Crescimento orgânico (CNP e autenticação de identidade) – 50% 
  • Crescimento inorgânico (fusões e aquisições) – 30% 
  • Fortalecer o programa de open innovation (Explore) – 20% 

Sobre a ClearSale 

A ClearSale, fundada em 2001, é uma provedora de soluções antifraude digital que, ao final de março deste ano, possuía mais de 4.800 clientes ativos em mais de 160 países, com unidades no Brasil, Estados Unidos e México. 

Em 2020, a companhia registrou uma renda líquida de R$ 345,6 milhões, um crescimento de 66% na comparação anual. 

Foto: ClearSale/Divulgação





Leia também:   Embraer fecha parceria de serviços com a ABS Jets por meio do Beacon

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp