Boletim Focus: consenso eleva a Selic a 6,25% ao ano em semana de reunião do Copom

Produto Interno Bruto também salta 0,49%, para 4,85% de crescimento econômico do Brasil em 2021.

Fachada do Banco Central do Brasil
Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

De acordo com o Banco Central e mais 100 instituições financeiras que formam o consenso Boletim Focus, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro irá crescer 4,85% em 2021. Trata-se de uma alta de 0,49 p.p. em relação à semana anterior, quando a previsão era de 4,36%. 

Já a expectativa para o PIB em 2022 caiu 0,11 p.p. De acordo com o relatório, que você pode ver aqui,  os 2,31% anunciados há uma semana, foram para 2,20% hoje.  

No relatório também constam previsões para os principais indicadores econômicos do país, como o IPCA, a taxa Selic e o dólar.  

De acordo com os especialistas, a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2021 é de 5,82%, um crescimento de 0,38 ponto porcentual (p.p.) frente aos 5,44% da semana anterior. 

Com isso, o valor estimado para o indicador estoura o centro da meta de inflação para 2021, estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). 

No ano passado, a instituição definiu o valor de 3,75% para a meta, com faixa de tolerância de 1,5 p.p, ou seja, entre 2,25% e 5,25%. Logo, o valor do IPCA em 5,82% supera em 0,57 p.p. o objetivo do CMN.

Lembrando que, na última semana, o IBGE divulgou o IPCA referente a maio e mostrou que em 12 meses o indicador já acumulou 8,06% de alta nos preços. Um valor muito distante do teto da meta do CMN e da previsão do Boletim Focus.   

Leia também: Puxado por alta da energia elétrica, IPCA sobe para 0,83% em maio

Para o próximo ano, a estimativa de inflação também aumentou, de 3,70% previsto na semana passada, para 3,78% hoje.  

Enquanto isso, a expectativa para a taxa básica de juros do Brasil, a Selic, deu um salto para acompanhar a previsão do IPCA. Na semana passada esperava-se um juros de 5,75% para o país, enquanto nesta semana o valor aumentou em 0,50 p.p., para 6,25%. 

Para 2022, os 6,50% permanecem há três semanas.   

Por fim, a expectativa para o dólar no fim deste ano e no próximo diminuíram: 0,12 p.p. em 2021 e 0,10 p.p. para 2022, ou seja, foi a R$ 5,18 e R$ 5,20, respectivamente.  

Leia também:   Governo prevê crescimento acima de 2% no PIB de 2023, mas mercado espera menos de 1%

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

BLACK

WEEK

tag
Dias
Horas
Min.
Seg.

Não vá ainda...
Olha só o que tá rolando!

Popup Banner Black Week 3 1