BNDES vai injetar R$ 55 bilhões na economia brasileira

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou que vai injetar R$ 55 bilhões na economia. De acordo com o presidente do banco, Gustavo Montezano, o valor corresponde ao total de desembolsos da instituição financeira em todo o ano passado.

Segundo o BNDES, as novidades são:

  • Transferência de recursos do Fundo PIS-PASEP para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), no valor de R$ 20 bilhões
  • Suspensão temporária de pagamentos de parcelas de financiamentos diretos para empresas no valor de R$ 19 bilhões
  • Suspensão temporária de pagamentos de parcelas de financiamentos indiretos para empresas no valor de R$ 11 bilhões
  • Ampliação do crédito para micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), por meio dos bancos parceiros, no valor de R$ 5 bilhões

Essas medidas adotadas pelo BNDES visam apoiar o trabalhador diretamente com a possibilidade de novos saques do FGTS, além de ajudar na manutenção de mais de 2 milhões de empregos e preservação de 150 empresas.

“O BNDES nos orgulha. É o novo BNDES que ressurge para executar o seu papel. Daremos uma resposta a esse mal que nos aflige. O coronavírus é uma coisa preocupante. Estamos focados nessa questão”, disse o presidente Jair Bolsonaro durante uma live no YouTube com Montezano.

Com isso, o limite de crédito por beneficiário passará de R$ 10 milhões para R$ 70 milhões por ano, como medida para aumentar o capital de giro das empresas. O banco também disse que R$ 5 bilhões serão oferecidos às micro e pequenas companhias.

Montezano afirmou que estas foram as primeiras de uma série de ações que serão anunciadas nas próximas semanas. “Tão logo o banco tenha segurança operacional para lançar novos produtos, viremos a público fazer isso.”

Foto: BNDES/Divulgação

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no whatsapp