Alphabet, Microsoft e Tesla registram fortes lucros nos Estados Unidos

Veja os números do primeiro trimestre das bigs techs americanas.

Wall Steet, foto de Getty Images
Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

A temporada de balanços também segue a todo vapor nos Estados Unidos. Grandes empresas como Alphabet, Microsoft e Tesla já divulgaram seus resultados. Vamos a eles: 

Alphabet (GOOG; GOOGL)

A holding controladora do Google, Alphabet, obteve lucros recordes pelo terceiro trimestre consecutivo durante a pandemia, catapultando suas ações em mais de 5% após o pregão de ontem, 27, quando divulgou seus resultados. Hoje, 28, os papéis da empresa se mantêm acima dos 4% na bolsa americana Nasdaq. 

É fácil entender o interesse dos investidores com os números. O lucro líquido da Alphabet foi de US$ 17,93 bilhões no primeiro trimestre de 2021. O valor representa uma alta de 162,3% em relação aos três primeiros meses de 2020, quando o lucro foi de US$ 6,84 bilhões. 

Já a receita líquida da holding cresceu 34% na comparação anual, para US$ 55,3 bilhões, acima da estimativa de US$ 51,5 bilhões dos analistas. 

Com valores tão grandiosos, o Google anunciou a recompra de US$ 50 bilhões em ações, atendendo aos desejos dos investidores que vinham monitorando as crescentes reservas de caixa da empresa.

De acordo com a CFO da empresa, Ruth Porat, o resultado positivo é uma combinação do aumento das compras on-line durante o isolamento social com o faturamento de anunciantes que buscam chamar atenção dos clientes nesse ambiente. 

A empresa registrou US$ 31,88 bilhões em vendas de seus produtos exclusivos, como meio de buscas, Gmail e mapas. Trata-se de um aumento de 30% que reflete a maneira como as marcas estão gastando para alcançar as pessoas online. O YouTube arrecadou US$ 6,8 bilhões, um aumento de 49% em relação ao ano anterior.

De forma geral, a receita de publicidade foi de US$ 44,7 bilhões entre janeiro e março, alta de 32,2%.

Outro destaque ficou para o serviço de computação em nuvem. A empresa tem investido bilhões de dólares nos últimos meses que elevaram as vendas da divisão em 46%, para US$ 4,05 bilhões no trimestre.

Microsoft (MSFT) 

A empresa fundada por Bill Gates e Paul Allen em 1975 ampliou seus ganhos trimestrais alimentados pela pandemia do coronavírus, que impulsionou seus serviços de computação em nuvem e aumentou as vendas de videogames. 

A gigante do software alcançou uma avaliação patrimonial de US$ 1,97 trilhão nos últimos tempos, abaixo apenas da Apple, que vale US$ 2,2 trilhões. 

Neste primeiro trimestre de 2021, o lucro líquido obtido foi de US$ 15,46 bilhões, com um registro de vendas 19% mais altos, gerando uma receita líquida de cerca de US$ 41,7 bilhões. 

O produto de computação em nuvem da Microsoft, Azure, aumentou as vendas em 50% nos primeiros três meses do ano, revelou a empresa. O segmento que inclui o Azure – e envolve as vendas de servidores locais e outros negócios – relatou receita total de US$ 15,1 bilhões, acima dos US$ 12,28 bilhões da comparação anual.

A atividade de videogame da empresa foi particularmente intensificada durante a pandemia. A receita de conteúdo e serviços do Xbox aumentou 34% no último trimestre, auxiliada pelo recente lançamento de dois novos consoles, Xbox Series X e S.

O segmento é contabilizado na área “More Personal Computing”, que inclui Windows e as receitas do Xbox, registrou receita de US$ 13 bilhões, acima dos US$ 11 bilhões do ano anterior. 

Tesla (TSLA) 

Com a divulgação dos resultados do primeiro trimestre de 2021, a Tesla marca seu sétimo trimestre consecutivo de lucro, embora as vendas estejam ligeiramente abaixo das expectativas dos analistas. 

Na segunda-feira, 26, a empresa divulgou que seu lucro líquido foi de US$ 438 milhões, muito acima dos US$ 16 milhões do ano anterior. Já a receita no primeiro trimestre saltou cerca de 74% em relação ao mesmo período do ano anterior, para US$ 10,4 bilhões.  

Leia também:   Receita cai e lucro da Mosaico (MOSI3) encolhe 80,6% no 3º trimestre

De acordo com o relatório, a montadora entregou 184.877 veículos nos primeiros três meses do ano, mais que o dobro do mesmo período de 2020. E isso aconteceu mesmo com desafios, como a dificuldade de abastecimento das peças em meio a pandemia, além da conhecida escassez de chips que assola a Tesla e outras montadoras.

Durante teleconferência de resultados, o CEO da montadora, Elon Musk, afirmou que geralmente as vendas desaceleram nos primeiros três meses do ano, mas isso não teria sido observado em 2020. “A demanda é a melhor que já vimos”, disse. 

Com alguns processos em investigação por autoridades federais, referente a acidentes com os veículos Tesla, Musk afirma que a montadora está cooperando com as autoridades e reitera com o serviço de piloto automático é seguro. 

 

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

BLACK

WEEK

tag
Dias
Horas
Min.
Seg.