Suzano (SUZB3), Fleury (FLRY3), Grendene (GRND3) e ISA Cteep (TRPL4) divulgam balanços do 3º trimestre; confira

Veja os destaques das companhias no período de julho a setembro de 2021

Resultado empresas
Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

A safra de balanços corporativos segue agitada nesta quinta-feira, 28, com os números de empresas de papel e celulose, como Suzano, do setor de saúde, como Fleury, de calçados, como Grendene, e de energia, como ISA Cteep, do terceiro trimestre. Confira a seguir os destaques das companhias no período de julho a setembro.

Suzano (SUZB3)

A Suzano Papel e Celulose fechou o terceiro trimestre de 2020 com prejuízo líquido de R$ 959 milhões, 17% menor do que a perda de R$ 1,158 bilhão no mesmo período de 2021.

A receita líquida da companhia cresceu 44%, de R$ 7,47 bilhões para R$ 10,76 bilhões. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) Ajustado, que desconsidera itens não recorrentes, aumentou 67% de julho a setembro, para R$ 6,31 bilhões, com margem de 59%, acima do resultado de 51% do terceiro trimestre de 2020.

A Suzano tinha dívida líquida em R$ 58,2 bilhões ao fim de setembro, queda de 15% em relação ao valor do mesmo período de 2020.

Do lado operacional, as vendas de celulose cresceram 6% no terceiro trimestre, para 2,673 milhões de toneladas, enquanto as de papel aumentaram 5%, para 336 mil toneladas.

As ações da Suzano encerraram o pregão desta quinta-feira em alta de 1,10%, cotadas a R$ 48,91.

Fleury (FLRY3)

O Fleury (FLRY3) registrou lucro líquido de R$ 95 milhões no terceiro trimestre de 2021, o que representa queda de 28,1% em relação aos R$ 132,1 milhões obtidos no mesmo período do ano passado.

Em termos ajustados, o lucro líquido chegou a R$ 103,5 milhões, recuo de 21,7% na base anual, com margem líquida ajustada de 10,1%.

A receita líquida chegou a R$ 1,029 bilhão entre julho e setembro deste ano, crescimento de 17,6% em comparação com igual intervalo de 2020.

O Ebitda atingiu R$ 288,6 milhões, retração de 10,9% frente ao ano passado. A margem Ebitda recuou de 15,1% para 9,2%.

As ações do grupo (FLRY3) encerraram em queda de 3,58% no pregão desta quinta-feira, 28, cotadas a R$ 18,34.

Grendene (GRND3)

A calçadista Grendene (GRND3) teve lucro líquido recorrente de R$ 136,4 milhões no terceiro trimestre, alta de 15,8% na comparação anual. A empresa diz ter um efeito líquido de itens não recorrentes no lucro de R$ 71,6 milhões.

A receita líquida de vendas cresceu 6,4% entre julho e setembro, de R$ 630,8 milhões para R$ 671,42 milhões. O desempenho foi atribuído principalmente ao incremento da receita bruta por par e ao desempenho de produtos de maior valor agregado.

Houve aumento de 7,5% do custo dos produtos vendidos (CPV) no trimestre, diante do incremento do preço da resina no período.

O resultado operacional da companhia, também chamado Ebitda, caiu 5,1% no terceiro trimestre, de R$ 156,1 milhões para R$ 140,63 milhões no trimestre, considerando o resultado recorrente. A margem Ebitda recorrente teve baixa de 2,7 pontos, de 24,8% para 22,1%.

“Após 19 meses desde o início da pandemia no Brasil, o terceiro trimestre de 2021 se apresenta como o período mais próximo do que podemos chamar de um cenário de normalidade. Isso porque o segundo trimestre de 2020 foi completamente atípico pela impossibilidade de embarque dos pedidos recebidos, por conta da interrupção da produção da companhia no referido trimestre, enquanto no terceiro e no quarto trimestres de 2020 observamos uma concentração acima do normal nos embarques, uma vez que os pedidos recebidos no segundo trimestre de 2020 foram entregues ao longo do segundo semestre (principalmente a partir de agosto de 2020)”, disse a empresa, no balanço.

Os papéis da companhia fecharam o pregão em baixa de 1,69%, a R$ 8,75.

ISA Cteep (TRPL4)

A ISA Cteep (TRPL4), companhia de energia elétrica, reportou lucro líquido de R$ 188 milhões no terceiro trimestre deste ano, recuo de 53,1% no comparativo anual.

A receita líquida no trimestre registrou queda de 7,7%, passando de R$ 821,3 milhões para R$ 758,4 milhões. O Ebitda entre julho e setembro teve contração de 15,5%, para R$ 565,4 milhões.

A dívida líquida trimestral da empresa avançou 137% no terceiro trimestre, de R$ 2,33 bilhões para R$ 5,52 bilhões.

As ações da companhia (TRPL4) fecharam os negócios em queda de 1,06% na sessão desta quinta-feira, a R$ 24,27.

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Rolar para o topo
Baixe o App Footer Post
Baixe o App Footer Post 0003 Carteira

Carteira consolidada

Baixe o App Footer Post 0002 historico de Dividendos

Histórico de dividendos

Baixe o App Footer Post 0001 Acompanhamento

Acompanhamento em tempo real

Baixe o App Footer Post 0000 IBOV

Comparação com IBOV, CDI, Dólar e mais