Navegue:
SulAmérica (SULA11): aquisições seguem no radar mesmo após fusão com Rede D’Or (RDOR3)

SulAmérica (SULA11): aquisições seguem no radar mesmo após fusão com Rede D’Or (RDOR3)

Por meio de teleconferência, Ricardo Bottas afirmou que nada muda em relação aos atuais negócios da SulAmérica, e que empresa estudará sinergias na nova parceria

Ricardo Bottas SulAmerica

Ricardo Bottas, CEO do Grupo SulAmérica/Foto: Divulgação/Brunel Galhego

Por:

Compartilhe:

Por:

A SulAmérica (SULA11) vai manter sua autonomia mesmo após a fusão com a Rede D’Or (RDOR3) e enxerga a combinação das duas empresas como alavanca para potencializar aquisições e parcerias, afirmou o executivo-chefe da empresa, Ricardo Bottas, durante teleconferência.

Segundo ele, o plano é estudar complementaridades e sinergias com Rede D’Or e seguir em frente com a estratégia da SulAmérica de buscar parcerias ou potenciais aquisições, como a da Parana Clínicas em 2020.

“A Rede D’Or é um dos grandes parceiros que temos atualmente e isso tem que continuar. A junção é mais uma forma de entender que não temos uma governança vertical, e nossas estratégias têm se mantido concretas e bem-sucedidas”, afirmou Bottas, em teleconferência.

Ele espera que  quando concluída a transação, a união das companhias permitirá criar um ecossistema de saúde cada vez mais completo no país.

Por volta das 12h25, as units da SulAmérica registravam a maior alta dentre os componentes do Ibovespa, avançando 10,08%, para R$ 34,06.

Entenda a aquisição

As duas empresas anunciaram na noite de quarta-feira (23) que fizeram um acordo de fusão, que ocorrerá por meio de uma troca de ações.

Pelo acordo, a SulAmérica tem exclusividade de negociação com a Rede D’Or por 12 meses, sob pena de pagar uma multa de R$ 5 bilhões. A Rede D’Or, por sua vez, tem exclusividade de 18 meses, sob pena de pagar uma multa de R$ 2 bilhões.

Com a operação, a Rede D’Or entra para valer no mercado de seguros. Até então, a companhia tinha apenas uma participação na Qualicorp, conhecida por oferecer planos de saúde por meio de adesão coletiva.

A transação ainda precisa ser aprovada pelos acionistas das duas companhias, que deverão convocar assembleias para tratar do assunto. A troca de ações vai considerar uma proporção de 0,2561 nova ação ordinária da Rede D’Or para cada ação ordinária ou preferencial da SulAmérica.

Os valores de referência serão os do fechamento do dia 18 de fevereiro, com um prêmio de 49,3% sobre as units da operadora de seguros.

Balanço da SulAmérica

A empresa divulgou seus números do quarto trimestre de 2021 na noite de quarta (23), e registrou prejuízo de R$ 31 milhões no período entre outubro e dezembro. Em igual período do ano anterior, a companhia havia anotado lucro líquido de R$ 42,7 milhões.

O resultado do ano todo também teve piora. Em 2021, a SulAmérica teve lucro líquido de R$ 332,5 milhões, retração de 85,8% em relação a 2020.

Bottas avalia que o período foi desafiador para todo o setor de saúde, que sentiu impactos diretos e indiretos. “Passamos por momentos difíceis no quarto trimestre que impactaram nossas margens de maneira atípica. Vimos uma redução na frequência e uma sazonalidade afetada pela pandemia e suas novas variantes”, afirmou.

A sinistralidade da companhia também se agravou. No quarto trimestre, ficou em 88,4%, um aumento de 8,9 pontos percentuais em relação a um ano antes. Em 2021, o índice ficou em 84,9%, um aumento de 8,5 p.p em comparação a 2020.

Sobre isso, Bottas vê comportamentos atípicos no trimestre, e diz que a previsão apresentada no terceiro trimestre de 2021 vislumbrando o próximo era diferente. “Vimos uma pressão nos serviços de telemedicina e um cenário diferente na ida de pacientes a exames e atendimentos.”

As receitas operacionais, por sua vez, somaram R$ 5,3 bilhões no quarto trimestre do ano passado, alta de 2,1% em relação a igual período do ano anterior. Em 2021, foram R$ 21 bilhões em receita, expansão de 4,8%.

Outro desafio visto pelo CEO foi em relação aos prestadores de serviço da SulAmérica, analisando que a inflação é culpada por isso. “Tivemos um ano atípico também na inflação, que pode ser verificada pelos índices de IPCA. Apesar disso, estamos satisfeitos com os resultados que tivemos com os nossos prestadores em nossas negociações”, comenta.

Perspectivas para o 1º trimestre de 2022

Ricardo Bottas afirmou durante a teleconferência que 2022 começou bem “tensionado” com as restrições do avanço da variante Ômicron e pelos casos de Influenza no Brasil. “Janeiro começou bem tensionado pelas restrições e alta nos casos, mas já vemos, entre o final de janeiro e o começo de fevereiro uma retomada na frequência normal das pessoas utilizando nossos serviços”, comenta.

Ele ressaltou a incerteza em torno da manutenção desta tendência no final de fevereiro e o começo de março devido aos calendários diferentes acerca do feriado de carnaval no Brasil, onde cada estado e cidade decidirá sobre restrições e pontos facultativos.

Bottas ainda disse que o primeiro trimestre de 2022 segue “um pouco errático” no comparativo com outros períodos equivalentes de outros anos, se referindo ao fluxo de serviços prestados.

Compartilhe:

Compartilhe: