Navegue:
PetroReconcavo (RECV3) fecha com novo cliente de gás e dá mais um passo para impulsionar negócio

PetroReconcavo (RECV3) fecha com novo cliente de gás e dá mais um passo para impulsionar negócio

O novo cliente é a Companhia Paraibana de Gás (PBGás). O contrato prevê entrega de 80 mil m³/dia em 2022 e 100 mil m³ a partir de janeiro de 2023

Foto petroreconcavo divulgacao

Foto: Petroreconcavo / Divulgação

Por:

Compartilhe:

Por:

A PetroReconcavo anunciou que assinou contrato para fornecimento de Gás Natural para a Companhia Paraibana de Gás (PBGás). Trata-se de mais uma passo da empresa em sua estratégia de crescer no segmento de gás e tentar reduzir a dependência de sua receita no setor de petróleo.

O contrato prevê entrega de 80 mil m³/dia em 2022 e 100 mil m³ a partir de janeiro de 2023, para a PBGás. O insumo fornecido será produzido nas 32 concessões operadas pela subsidiária da PetroReconcavo, a Potiguar E&P, do Rio Grande do Norte.

Dentre as condições precedentes previstas em contrato e que ainda se encontram pendentes, destaca-se a conclusão da contratação dos serviços de transporte junto à TAG, que está em fase final de apresentação das garantias contratuais exigidas pelo transportador.

Segundo o CFO, Rafael Procaci da Cunha, a companhia segue sua estratégia de otimizar a monetização da sua produção de gás natural e liderar a transformação do mercado de óleo e gás onshore no Brasil.

Em uma live com a Agência TradeMap, Procaci disse que a projeção da companhia é que o gás chegue a 35% da sua receita líquida. Em 2019, por exemplo, a operação da companhia era composta por 90% de exploração de petróleo e 10% de gás. Já neste ano, a composição ficou em 83% e 17%, respectivamente. O executivo afirmou que a projeção de extração para o médio prazo é de 65% para o petróleo e 35% para o gás.

O executivo ainda ressaltou que a assinatura deste contrato permitirá o escoamento da produção dos volumes adicionais, além daqueles já comprometidos com a Companhia Potiguar de Gás – Potigás, viabilizando o desenvolvimento contínuo das reservas nas concessões do Rio Grande do Norte.

Com a conclusão da aquisição do Polo Miranga, a PetroReconcavo passa a operar 26 campos na Bacia do Recôncavo, além dos 32 campos operados na Bacia Potiguar e outras dois operados por parceiro, totalizando 60 campos onde é concessionário e/ou operador.

Por volta das 12h30, as ações da Petroreconcavo (RECV3) subiam 3,05% na B3, para R$ 16,24. Em 12 meses, os papéis acumulam alta de 10,10%.

Compartilhe:

Compartilhe: