Navegue:
Nubank: ação estreia a US$ 9 e fintech vira instituição financeira mais valiosa da América Latina

Nubank: ação estreia a US$ 9 e fintech vira instituição financeira mais valiosa da América Latina

Precificação do Nubank ficou no topo da faixa, mas empresa já havia reduzido as estimativas no fim de novembro. Até então, intervalo esperado ia de US$ 10 a US$ 11

Destaque de disrupção do setor bancário, o Nubank é o maior banco digital do mundo. Mas, vale a pena pagar pelo crescimento?
Por:

Compartilhe:

Por:

O Nubank, maior fintech do Brasil, com 48 milhões de usuários, realizou o seu IPO nesta quarta-feira, dia 8 de dezembro, e a sua ação foi precificada a US$ 9, informa comunicado emitido há pouco pela empresa nos Estados Unidos, onde a companhia abriu o seu capital.

Com isso, a fintech saiu da oferta com a precificação no topo da faixa de estimativas, que tinha US$ 8 como piso. A empresa fundada pelo colombiano David Vélez, a brasileira Cristina Junqueira e o americano Ed Wible estreia no mercado de ações avaliada em US$ 41,5 bilhões, tornando-se a instituição financeira mais valiosa da América Latina.

Há oito anos no mercado, o Nubank já vale mais que bancos tradicionais brasileiros como o Itaú Unibanco, avaliado em US$ 37,7 bilhões, e o Bradesco, em US$ 36,2 bilhões.

Após a realização da oferta, o Nubank passará a ser negociado no mercado já amanhã, na quinta-feira, dia 9, na Bolsa de Nova York. A empresa também estará disponível a investidores brasileiros, com a emissão de BDRs (papéis emitidos localmente por empresas listadas no exterior) na B3, que terá o ticker NUBR3.

A precificação do Nubank ficou no topo da faixa, mas a empresa já havia reduzido as estimativas no fim de novembro. Até então, o intervalo esperado ia de US$ 10 a US$ 11. A redução, no fim das contas, foi de cerca de 20%.

Conheça mais sobre a empresa em relatório publicado pela Agência TradeMap na sexta-feira, dia 3.

Compartilhe:

Compartilhe: