Navegue:
Com preocupações fiscais no radar, Ibovespa abre a semana com leve queda de 0,04%, aos 104.781 pontos

Com preocupações fiscais no radar, Ibovespa abre a semana com leve queda de 0,04%, aos 104.781 pontos

Bolsa brasileira descolou de Wall Street, com baixas do dia lideradas pelo setor financeiro e por varejistas

pexels kampus production 8353775

Foto: Pexels

Por:

Compartilhe:

Por:

Em um início de semana marcado pela instabilidade, o Ibovespa encerrou o pregão praticamente de lado, com queda tímida de 0,04%, aos 104.781,13 pontos. A Bolsa brasileira descolou do mercado americano, pressionada pelas preocupações no cenário político-econômico. Em novembro, o índice acumula alta de 1,23%, enquanto, no ano, o recuo é de 11,96%.

A sessão desta segunda foi a primeira com o novo horário da B3, com o mercado aberto até as 18h, e sem o período de after-market.

Em Wall Street, o bom humor prevaleceu entre as principais bolsas, embora as variações tenham sido pouco expressivas. O índice Dow Jones avançou 0,29%, aos 36.432 pontos, o S&P 500 teve alta de 0,09%, aos 4.701 pontos, e o Nasdaq registrou valorização de 0,07%, aos 15.982 pontos. O dólar Ptax avançou 0,36%, a R$ 5,56.

PEC dos Precatórios e instabilidade do mercado

No cenário econômico brasileiro, a preocupação com a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios segue ditando as negociações. Na sexta-feira à noite, após o fechamento dos mercados, a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu uma liminar determinando a suspensão das emendas de relator, que vêm sendo usadas para negociar votos favoráveis à proposta.

Ao longo desta terça, dia 9, e da quarta, dia 10, a decisão será analisada em sessão extraordinária do plenário do Supremo, o que pode atrasar a votação do segundo turno da PEC, marcada para amanhã.

Apesar de a proposta alterar o teto de gastos, considerado a âncora fiscal do país, e prorrogar os pagamentos de parte relevante dos precatórios devidos no ano que vem, a avaliação do mercado é que essa alternativa é melhor do que a abertura de crédito extraordinário para prorrogação do auxílio emergencial.

Se essa segunda hipótese prevalecer, como o governo já indicou algumas vezes, o teto seria oficialmente furado, sem amparo de nenhuma mudança na legislação.

Setor financeiro

O setor financeiro protagonizou o mau humor da sessão, com bancos caindo em bloco. O Banco Inter (BIDI4, BIDI11) liderou as baixas do pregão, com as ações preferenciais e as units com desvalorização de 7,29%, a R$ 14,38, e de 7,30%, a R$ 42,80, respectivamente.

A única instituição financeira que operou na contramão foi o Banco do Brasil (BBAS3), que divulgou seus balanços referentes ao terceiro trimestre do ano após o fechamento de mercado. O papel avançou 0,65%, a R$ 29,48.

BB Seguridade, companhia de seguros que pertence ao Banco do Brasil, também teve valorização nesta sessão, com alta de 0,31%, a R$ 22,91. A instituição apresentou lucro líquido ajustado de R$ 975,8 milhões durante o terceiro trimestre, queda de 11% em comparação a igual intervalo do ano anterior.

Construtoras e varejistas

As incertezas fiscais, aliadas à inflação crescente, pressionaram os papéis de construtoras, com Cyrela (CYRE3) em queda de 4,36%, a R$14,93 , e Eztec (EZTC3) desvalorizando 3,97%, a R$ 19,09.

No mesmo contexto, varejistas tiveram outro dia negativo. As ações da Americanas (AMER3) caíram 6,49%, a R$ 32,68, as de Lojas Americanas (LAME4) recuaram 4,61%, a R$ 5,80, e as de Magazine Luiza (MGLU3) desvalorizaram 4,10%, a R$ 11,93.

Alta de companhias ligadas às commodities

Do lado positivo, companhias produtoras de petróleo, minério e aço lideraram as altas da sessão, aquecidas pela valorização do minério de ferro e do dólar. Vale (VALE3) avançou 5,44%, a R$ 67,60, Usiminas (USIM5) teve alta de 4,56%, a R$ 12,60, Gerdau (GGBR4) valorizou 3,84%, a R$ 23,80, e CSN (CSNA3) teve avanço de 2,12%, a R$ 21,74.

Agenda econômica de terça-feira, 8

No Brasil, os olhares devem estar voltados nesta terça à votação do segundo turno da PEC dos Precatórios, que será julgada no plenário do STF.

Na cena corporativa, vale ficar de olho nos balanços trimestrais de BTG Pactual (BPAC11), Gol (GOLL4) e CSU Cardsyst (CARD3), antes da abertura de mercado.

Após o fechamento, destaque para Aura Minerals (AURA33), Vulcabras (VULC3), Aeris (AERI3), Braskem (BRKM5), Atacadão (CRFB3), Alupar (ALUP11), Taurus Armas (TASA4), Mitre Realty  (MTRE3), Raia (RADL3), Santos Brasil (STBP3) e MRV (MRVE3).

Nos Estados Unidos, o Índice de Preços ao Produtos (PPI) referente ao mês de outubro será divulgado às 10h30. Às 11h, Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), e Jim Bullard, representante do Fed de St. Louis, têm discursos marcados.

Encerrando o dia, a China deverá informar o Índice de Preços ao Consumidor (CPI) de outubro, às 22h30.

Compartilhe:

Compartilhe: