Navegue:
Marfrig (MRFG3): lucro líquido cai 44,5% no quarto trimestre, para R$ 650 milhões

Marfrig (MRFG3): lucro líquido cai 44,5% no quarto trimestre, para R$ 650 milhões

No ano, porém, a Marfrig viu o lucro líquido cescer 31,5%, para R$ 4,34 bilhões

A Marfrig (MRFG3) obteve sólidos resultados no quarto trimestre, com margens que devem continuar em alta, embora desaceleradas.

Foto: divulgação

Por:

Compartilhe:

Por:

A Marfrig, uma das maiores empresas de proteína animal do Brasil, registrou queda de 44,5% no lucro líquido do quarto trimestre, para R$ 650 milhões, em comparação ao resultado de igual período do ano anterior, mostra balanço publicado pela companhia na noite desta terça-feira (8).

Em relação ao terceiro trimestre, o tombo foi ainda maior, de 61,2%.

Segundo a empresa, o recuo é explicado principalmente pelo investimento em ações na BRF, na qual a companhia alcançou, em 2021, uma participação de 33,25%, na condição de maior acionista individual.

De acordo com o balanço, a marcação a mercado do investimento em ações na BRF resultou em um efeito negativo de R$ 1,1 bilhão no quarto trimestre, o que levou a uma queda de 182,5% no resultado financeiro da Mafrig, em comparação ao terceiro trimestre, que ficou negativo em R$ 1,6 bilhão.

As quedas no lucro líquido, porém, não foram suficientes para evitar a expansão da empresa em 2021. No ano, a Marfrig viu o lucro líquido cescer 31,5%, para R$ 4,34 bilhões.

Leia mais: BRF (BRFS3) aprova fundador da Marfrig (MRFG3) como candidato a presidente do conselho

A receita líquida, por sua vez, teve avanço de 31,1% no quarto trimestre em relação a igual período do ano anterior, para R$ 23,9 bilhões, número que representa avanço de 1,3% sobre o terceiro trimestre.

No ano, o crescimento da receita líquida foi de 26,5%, para R$ 85,3 bilhões.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) praticamente dobrou no quarto trimestre, para R$ 4,1 bilhões, em uma alta de 98,3% em comparação a igual período do ano anterior.

O montante, porém, representou recuo de 11,7% ante o resultado do terceiro trimestre.

Em 2021, o indicador registrou alta de 51,6%, para R$ 14,5 bilhões.

A margem da companhia em relação ao Ebitida ficou em 17,5% no quarto trimestre, avanço de 5,5 pontos percentuais em relação ao nível de um ano antes, mas uma queda de 2,5 p.p em comparação ao dado do terceiro trimestre.

No acumulado de 2021, a margem foi de 17%, acima dos 14,2% de 2020.

Compartilhe:

Compartilhe: