Navegue:
IRB Brasil (IRBR3) tem maior queda do Ibovespa após prejuízo do 4º trimestre

IRB Brasil (IRBR3) tem maior queda do Ibovespa após prejuízo do 4º trimestre

Resseguradora melhora resultados no ano, mas ainda registra prejuízo

IRB Brasil divulgacao

IRB: divulgação

Por:

Compartilhe:

Por:

O prejuízo da resseguradora IRB Brasil diminuiu 42,4% no quarto trimestre de 2021, para R$ 370,9 milhões, em comparação a igual período do ano anterior, segundo balanço publicado na noite de quinta-feira (25).

Por outro lado, as despesas com os chamados sinistros — eventos que exigem o pagamento de indenização pela companhia — cresceram 53,7% no mesmo tipo de comparação, para R$ 1,3 bilhão.

Por volta das 10h40, as ações da companhia (IRBR3) caíam 4,75%, a R$ 3,01, e registravam a maior queda dentre os componentes do Ibovespa.

Segundo a IRB, no movimento de aumento das despesas, “os principais responsáveis foram os segmentos de rural, aviação e vida, notadamente nas carteiras no exterior”, onde alguns contratos previam cobertura relacionada à pandemia de Covid-19, afirmou o grupo.

No Brasil, no segmento rural, a empresa foi acionada após perdas no milho safrinha por causa de geadas e do atraso no plantio, enquanto na área patrimonial houve “sinistros vultosos em empresas petroquímica, de energia e siderurgia”. Na área de aviação, houve perda total de uma aeronave offshore que se chocou em plataforma de petróleo e também um ajuste de reserva relativa a sinistro fatal ocorrido em 2018.

A IRB declarou que esperava que o ano de 2021 marcasse o fim do período de pandemia iniciado em 2020, com retomada da economia e investimentos, sendo um ponto de inflexão para a companhia, com retorno de lucratividade e crescimento.

“Entretanto, enfrentamos um cenário mais adverso do que o planejado, com a pandemia ainda afetando os negócios e, internamente, com sinistros de contratos subscritos antes da mudança da administração em 2020 afetando fortemente os resultados”, afirmou a IRB.

Prêmios emitidos

A resseguradora emitiu no quarto trimestre de 2021 o total de R$ 2,06 bilhões em prêmios, em linha com o resultado do mesmo período em 2020. No ano, o volume total de prêmios emitidos caiu 8,7% em relação a 2020, totalizando R$ 8,76 bilhões.

No Brasil, os prêmios foram de R$ 5,32 bilhões no quarto trimestre de 2021, 9,3% maiores que nos três últimos meses do ano anterior.

Houve crescimento de prêmios emitidos em vida e rural de, respectivamente, 43,7% e 23%. Já em relação aos prêmios emitidos fora do brasil, o montante chegou a R$ 3,43 bilhões, redução de 27,3% em relação a 2020.

Fonte: IRB Brasil
Fonte: IRB Brasil

Caixa operacional

No quarto trimestre de 2021, a companhia apresentou um consumo de caixa operacional de R$ 1,2 bilhão, principalmente pelo pagamento de sinistros e repasse de prêmios por cessão de riscos. No período equivalente de 2020, havia apresentado uma geração positiva de R$ 232 milhões.

Já no acumulado dos doze meses de 2021, o caixa gerado pelas operações totalizou R$ 368 milhões, menos que os R$ 964 milhões de 2020.

Fonte: IRB Brasil
Fonte: IRB Brasil

A IRB afirma que três fatores explicam essa redução de caixa no período.

São eles o maior volume de pagamentos de sinistros, decorrentes de melhorias operacionais implementadas e maior velocidade na liquidação dos sinistros e prestações de contas para atender às demandas de nossos clientes, adiantamentos concedidos a cedentes, principalmente no ramo rural e um maior repasse de prêmio de retrocessão ao exterior, para garantir as proteções.

Compartilhe:

Compartilhe: