Navegue:
Ibovespa sobe mais de 1% puxado por commodities e ajuda de Petz (PETZ3)

Ibovespa sobe mais de 1% puxado por commodities e ajuda de Petz (PETZ3)

Vale e Petrobras impulsionam a performance positiva por seu volume de papéis

Entrada da B3

B3/Divulgação

Por:

Compartilhe:

Por:

A alta recente no preço das commodities e a nova aquisição anunciada pela Petz (PETZ3) ajudam o Ibovespa em sua performance positiva nesta quarta-feira (26). Às 13h30, o índice operava em alta 1,89%, aos 112.308 pontos, subindo 1,89%, na mesma direção dos mercados internacionais.

A principal alta do dia fica por conta da Petz, empresa brasileira do ramo de pet shops. O movimento se dá após o anúncio da compra da Petix, líder de vendas em tapetes higiênicos e dona da marca SuperSecão, por R$ 70 milhões, aumentando seu portfólio de produtos.

Para o gerente de Research da Ativa Investimentos, Pedro Serra, a aquisição está em linha com a visão da empresa de se tornar o maior ecossistema pet até 2025. “Enxergamos sinergias nas compras que a Petz tem feito, principalmente com a Zee.Dog, que ainda fabrica seus tapetes higiênicos no exterior, podendo agora internalizar parte dessa produção”, afirma. “Além disso, a Petix tem relação com mais de 8.000 pet shops, um mercado que a Zee.Dog também poderá explorar para disponibilizar seus produtos”.

O Itaú BBA também considerou a aquisição positiva. “A Petix já estava produzindo tapetes para a Petz, então vemos esta aquisição como uma forma de verticalizar localmente o processo de produção”, disseram os analistas do banco em relatório. A instituição recomenda a compra das ações da empresa, com preço-alvo em R$ 30.

Às 13h30, os papéis da Petz subiam 12,16% na bolsa, sendo negociados à R$ 18,81. Para o sócio da HCI Invest, Luccas Fiorelli, a grande alta se deve também ao fato da empresa ser uma small cap, o que acaba amplificando qualquer movimentação, seja positiva, ou negativa, nos papéis.

Dentre as poucas baixas do Ibovespa, destacam-se empresas de telecomunicações. TIM (TIMS3) caía 2,01%, enquanto Vivo (VIVT3) recuava 1,55%.

Força nas commodities

Com um peso maior do que Petz, as empresas exportadoras de commodities também têm contribuído com o avanço do Ibovespa, principalmente Vale (VALE4) e Petrobras (PETR4). Enquanto a mineradora, que corresponde a quase 15% dos papéis negociados na bolsa, sobe 1,29%, a petroleira tinha alta de 2,97%.

Ambas são beneficiadas pelo recente aumento no preço de algumas commodities. O preço do barril de petróleo tipo Brent está na faixa dos US$ 87.50, enquanto o minério se beneficia pelo aumento da demanda chinesa pelas exportações.

Leia mais: Goldman eleva perspectivas para Vale (VALE3) com previsão de alta do minério de ferro

A China, grande consumidor de matérias-primas, em particular de minério de ferro – insumo essencial para a produção de aço, começou a se mexer no início deste ano para evitar uma desaceleração mais intensa em seu ritmo de crescimento. Com isso, tem elevado os preços destes produtos e beneficiando empresas do setor.

Fiorelli, da HCI Invest, vê uma movimentação positiva para as empresas consideradas “de valor”, aquelas que já são mais consolidadas, como bancos, mineradoras e petroleiras. No caso da Vale, acredita que pelo grande caixa que a empresa tem, deverá ser uma das principais pagadoras de dividendos em 2022.

Mercados externos

Nesta quarta (26), será divulgada a ata da reunião do Federal Reserve (Fed), o banco central dos EUA. Os investidores acompanham atento à divulgação para saber quais serão os rumos da política monetária na maior economia do mundo.

Os juros devem ser mantidos próximos de zero, e o mercado aguarda o início do ciclo de alta em março. Resta saber quais serão os sinais enviados sobre a redução do balanço patrimonial do banco.

Os últimos dias têm sido marcados por uma cautela dos investidores nos mercados internacionais. Porém, nesta quarta as principais bolsas dos Estados Unidos e Europa apresentam altas.

Em Wall Street, Dow Jones subia 1,03%, enquanto S&P 500 crescia 1,52%. O índice Nasdaq Composto, que reúne diversas empresas de tecnologia dos EUA, tinha maior alta, de 2,14%. No Velho Continente, o movimento é semelhante. O FTSE 100, de Londres, crescia 1,41%, enquanto o DAX, da Alemanha, apontava alta de 2,10%. O Euro Stoxx 50, que reúne empresas de toda a zona do euro, subia 1,72%.

Luccas Fiorelli acredita que a calmaria dos índices nesta quarta-feira ocorre porque os mercados já precificaram os próximos aumentos do Fed. Além disso, afirma que as quedas recentes serviram para trazer o investidor estrangeiro para o Brasil.

Sinto que o mercado não está tão assustado com a decisão do banco central dos EUA (às 16h desta quarta-feira). O que vemos lá fora é que os papéis das bolsas estão caros, por isso vemos uma migração de investidores de outros países para cá. Até mesmo o UBS e o Goldman Sachs tem recomendado para comprar ações de países emergentes”, afirma.

Compartilhe:

Compartilhe: