Navegue:
Ibovespa segue no positivo após decisão do Fed; setor de saúde se destaca

Ibovespa segue no positivo após decisão do Fed; setor de saúde se destaca

Decisões do Cade impulsionam as ações de Qualicorp (QUAL3), GNDI (GNDI3) e Hapvida (HAPV3)

Notre Dame - Foto divulgação

Foto: Divulgação

Por:

Compartilhe:

Por:

As bolsas de valores do mundo todo seguem repercutindo a decisão do Fed (Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos), e por aqui não é diferente. Depois de fechar a quarta-feira no positivo, o Ibovespa opera em alta de 0,64% por volta das 13h15, aos 108.122 pontos.

Em resumo, o Federal Reserve decidiu acelerar o ritmo de redução de estímulos econômicos, abrindo espaço para aumentos nas taxas de juros antes do que se previa anteriormente. A reação positiva dos mercados se deve ao fato de o banco central estar agindo de maneira mais contundente para combater a inflação.

O setor de saúde domina as maiores altas do Ibovespa, seguindo duas decisões do Cade envolvendo a indústria. Das cinco maiores altas do índice, três são ocupadas por empresas do setor: Qualicorp sobe 8,56%, NotreDame Intermédica tem alta de 5,53% e Hapvida avança 3,52%.

Na noite de quarta-feira, o órgão recomendou a aprovação sem ressalvas da fusão entre Hapvida e NotreDame, o que foi recebido de maneira muito positiva pelo mercado. Para além das sinergias esperadas, que, segundo o BTG Pactual, devem ficar na casa de R$ 28 bilhões, o fato de a decisão não conter “remédios” e de ter vindo antes do esperado também dão força aos papéis.

Nesta manhã, o Cade concedeu ainda autorização à Rede D’Or (RDOR3) para aumentar sua participação na Qualicorp por meio de operações na bolsa de valores. Os papéis da Rede D’Or têm baixa de 1,6%, a R$ 46,17.

Além das operadoras de saúde, Americanas (AMER3) e Lojas Americanas (LAME4) figuravam entre as principais altas do índice, subindo 8,9% e 8,4%, respectivamente.

O setor de commodities também vive altas no dia de hoje, seguindo a escalada dos preços do petróleo e do minério de ferro, que sobem, em parte, devido a expectativas de estímulos à economia chinesa. Pesos-pesados do setor, Petrobras (PETR4) tem alta de 1,23%, a R$ 29,66, e Vale (VALE3) sobe 2,87%, a R$ 79,63.

Para Gustavo Akamine, analista da Constância Investimentos, a alta no setor das commodities “é um efeito global que estamos tendo hoje, um pouco de um ajuste sendo feito depois da decisão do Fed de quarta”.

À exceção das commodities, segundo Akamine, ações consideradas mais defensivas estão caindo, seguindo um aumento no apetite ao risco nos mercados. O analista destaca, entre estas quedas, os setores elétrico e de varejo alimentício.

A queda expressiva de Méliuz (CASH3) e de outros papéis de tecnologia, como a Totvs (TOTS3), é resultado da correção do setor globalmente, que acaba afetando também as ações brasileiras, de acordo com Akamine. Maior baixa do Ibovespa, as ações de Méliuz têm queda de 7,58%.

Na sequência, Via (VIIA3) e Banco Inter PN (BIDI4) figuram entre as maiores quedas do índice, com recuos de 5,58% e 4,69%, respectivamente.

Destaques corporativos

Além de sofrer junto com o setor elétrico como um todo, a Eletrobras (ELET3) continua em queda depois de um pedido de vista no julgamento de seu processo de privatização no Tribunal de Contas da União (TCU), o que atrasa a deliberação. A ação cai 3,61%, a R$ 33,14.

A JBS também cai depois de fortes altas consecutivas, consequência de notícias de que o BNDES pretende vender sua participação na empresa. O recuo do papel é de 3,14%, a R$ 36,99.

Chama atenção ainda o anúncio da Petrobras e da Novonor de venda de suas ações da Braskem (BRKM5). A petroleira informou a intenção de se desfazer de até 100% de seus papéis da companhia.

Além disso, a Petrobras e a Novonor celebraram um termo que estabelece diretrizes para ajudar a companhia a migrar para o Novo Mercado da B3. Os papéis da Braskem operavam em alta de 0,47%, a R$ 56,04.

A ação da B3 (B3SA3) sobe, se recuperando da queda de ontem, depois de ter recebido infração de R$ 500 milhões da Receita Federal por não pagar IR na fusão com a Cetip. O papel tem alta de 0,5%, a R$ 12,12.

Exterior

Depois de ter fechado em forte alta com a decisão do Federal Reserve, o Nasdaq perdeu fôlego e era negociado em baixa de 1,28%, enquanto o S&P 500 caía 0,1%. O Dow Jones, por sua vez, mantinha o sinal positivo, em alta de 0,4%.

Passada a decisão do Fed, o mercado ainda aguarda decisões de diversos bancos centrais ao redor do mundo. A expectativa geral é que a maior parte das instituições siga os passos de seu par americano.

Compartilhe:

Compartilhe: