Ibovespa fecha em queda de 1,25% na véspera do feriado

881DD8D2 5F26 40CE 95A8 34140E0906C2
Logo Trademap

Por:

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Por:

O Ibovespa, principal indicador da Bolsa de Valores de São Paulo (B3), fechou em queda de 1,25% no pregão da última quinta-feira, 08, aos 125.427,77 pontos, com um giro fraco de R$ 22,1 bilhões devido ao feriado no dia seguinte.

Em uma semana marcada por ruídos políticos internos e pela preocupação com o avanço da variante delta do coronavírus pelo mundo, o índice acumulou uma desvalorização de 1,72%.

Com o feriado da Revolução Constitucionalista de 1932 em São Paulo, a B3 ficou fechada na sexta-feira. Já os mercados externos não pararam, trabalhando em disparada e encerrando o dia no positivo.

As bolsas europeias registraram sua melhor sessão em dois meses, recuperando-se de todas as perdas da semana, impulsionadas principalmente pelas ações ligadas a commodities com a valorização das matérias primas.

Enquanto isso, os índices acionários dos Estados Unidos fecharam em máximas históricas, com as ações financeiras e outros setores se recuperando após a baixa vista no começo da semana.  

O Dow Jones subiu 1,3%, a 34.869,17 pontos, enquanto o Nasdaq ganhou 0,98%, a 14.701,91 pontos, e o S&P 500 avançou 1,13%, aos 4.369,50 pontos.

Dos 11 setores do S&P 500, dez cresceram, especialmente o financeiro, que ganhou 2,44%.

Na semana, o Dow teve alta de 0,2%. Já o S&P 500 e o Nasdaq cresceram 0,4% cada um.

O dólar comercial encerrou o dia em queda de 0,37%, vendido aos R$ 5,2341. Na máxima diária, alcançou os R$ 5,2452. Na mínima, chegou a R$ 5,2250.

Do lado de cá, a divulgação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, do mês de junho mostrou uma expansão de 0,53% contra maio.

Mesmo abaixo das expectativas do mercado, ainda está em patamares elevados.

Nos últimos 12 meses, o indicador acumula alta de 8,35%, o maior desde setembro de 2018.

Vale lembrar que a meta de inflação fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) do IPCA para este ano é de 3,75%, com uma margem de tolerância de 1,5 ponto percentual (p.p) para cima ou para baixo, permitindo uma variação de 2,25% a 5,25%.

Agenda Econômica

Para essa semana, os investidores deverão acompanhar o desenrolar da CPI da pandemia e a resolução da Reforma Tributária, além da divulgação de diversos indicadores de atividades.

Por aqui, a agenda está tranquila, contando somente com o Boletim Focus que será publicado hoje.

Já os EUA terão importantes índices divulgados ao longo dos próximos dias.

Na quinta-feira, 15, serão divulgados os Pedidos Iniciais de Seguro-Desemprego e a Produção Industrial, seguidos pelas Vendas no Varejo na sexta-feira.

 

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe:

Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Rolar para o topo
Baixe o App Footer Post
Baixe o App Footer Post 0003 Carteira

Carteira consolidada

Baixe o App Footer Post 0002 historico de Dividendos

Histórico de dividendos

Baixe o App Footer Post 0001 Acompanhamento

Acompanhamento em tempo real

Baixe o App Footer Post 0000 IBOV

Comparação com IBOV, CDI, Dólar e mais