Navegue:
Eve, da Embraer (EMBR3), formaliza processo para certificar eVTOL junto à Anac

Eve, da Embraer (EMBR3), formaliza processo para certificar eVTOL junto à Anac

Pedido classifica eVTOL como "categoria normal" na agência

eVTOL foto da Embraer

Foto: Embraer/Divulgação

Por:

Compartilhe:

Por:

A Eve, subsidiária da Embraer (EMBR3), formalizou nesta quinta-feira (10) um pedido junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para obter uma “certificação de tipo” para suas aeronaves eVTOL (sigla em inglês para Electric Vertical Take-off and Landing).

Um certificado de tipo é um documento que garante a aeronavegabilidade de uma categoria em particular de uma aeronave. O eVTOL será classificado como “categoria normal”. O pedido faz parte da estratégia global de negócios da Eve.

Segundo a empresa, a intenção é chegar à certificação do veículo para mobilidade urbana.

O eVTOL é um veículo de pouso e decolagem vertical totalmente elétrico. Segundo a Eve, a ideia do projeto é democratizar o acesso de passageiros a um novo modelo de transporte aéreo urbano.

“A aeronave, projetada com foco nos usuários, proporcionará um transporte confortável, com baixo ruído e zero emissões de carbono, e reforça o compromisso da empresa com o futuro da mobilidade aérea urbana de forma sustentável”, afirmou a empresa, em comunicado.

Roberto Honorato, Superintendente de Aeronavegabilidade da Anac, disse em nota que a solicitação da Eve demonstra que a empresa quer alcançar os melhores padrões de segurança e atuar com o eVTOL no mercado global.

“Do ponto de vista da regulação há muito trabalho a ser feito, não somente em relação à tecnologia da aeronave, mas na definição de todo ecossistema. O Brasil tem condições e engajamento para lidar com este desafio”, afirmou Honorato.

Em dezembro de 2021, a Embraer vendeu parte da Eve em acordo com a empresa americana Zanite. A ideia é listar a companhia na bolsa de Nova York (NYSE).

Leia Mais:
Embraer (EMBR3) vende parte da Eve, que terá ações negociadas nos EUA

A operação atribuiu um valor implícito de US$ 2,4 bilhões à Eve, e ainda precisa ser aprovada pelos acionistas da Embraer até o segundo trimestre deste ano.

Às 10h45, as ações da Embraer operavam na contramão do Ibovespa, com queda de 1,44% na B3, negociadas a R$ 19,79.

Compartilhe:

Compartilhe: