Navegue:
Ecorodovias (ECOR3): tráfego nas estradas cai no 1º trimestre após fim de concessões

Ecorodovias (ECOR3): tráfego nas estradas cai no 1º trimestre após fim de concessões

Contudo, ao excluir da base de comparação as rodovias que a empresa encerrou a concessão, a Ecorodovias viu o tráfego crescer nos dois períodos

Rodovia sob concessão da Ecorodovias

Rodovia sob concessão da Ecorodovias. Foto: Shutterstock

Por:

Compartilhe:

Por:

A Ecorodovias (ECOR3) divulgou na noite de quinta-feira (7) a prévia operacional do mês de março e do primeiro trimestre deste ano. Nos dois períodos comparados com os mesmos momentos em 2021, a empresa registrou queda no volume de veículos pagantes nas estradas que administra. O declínio, porém, foi reflexo do fim do contrato de duas concessões que até o fim do ano passado eram administradas pela companhia.

Em março, a Ecorodovias teve um volume de 33,4 milhões de veículos equivalentes pagantes, uma queda de 0,7% no comparativo com o mesmo mês de 2021. No trimestre, o volume de veículos pagantes nas estradas que a Ecorodovias administra recuou 3,7%, para 95,5 milhões.

Esse comparativo leva em consideração as estradas da Ecovia Caminho do Mar e Ecocataratas – encerradas em novembro do ano passado – e da Ecovias do Cerrado, que começou a funcionar no final de 2020.

Ao excluirmos esses trechos da comparação, as outras estradas da Ecorodovias tiveram uma alta de 13% no tráfego em março e de 8% no trimestre.

A Ecopistas, concessionária das rodovias do sistema que liga a cidade de São Paulo, o Vale do Paraíba e o litoral norte, foi a que mais teve crescimento no mês de março, com um avanço de 20,4% no tráfego.  No trimestre, quem se destacou foi a Ecosul, que administra rodovias próximas a Pelotas, no Rio Grande do Sul, que apresentou um crescimento de 12,2%.

tabela com dados de tráfego da Ecorodovias no primeiro trimestre de 2021
Fonte: Ecorodovias

Compartilhe:

Compartilhe: