Navegue:
De olho no e-commerce, Gol (GOLL4) anuncia parceria com o Mercado Livre (MELI34); entenda

De olho no e-commerce, Gol (GOLL4) anuncia parceria com o Mercado Livre (MELI34); entenda

Acordo deve iniciar as operações durante o segundo semestre deste ano

Avião da Gol (GOLL4)

Foto: Shutterstock

Por:

Compartilhe:

Por:

A Gol (GOLL4) e o Mercado Livre (MELI34), um dos maiores marketpalces do mundo, anunciaram um acordo para serviços de carga e logística, que envolve a GOLLOG e prevê uma frota dedicada de cargueiros composta por seis Boeing 737-800 BCF. A parceria deve ter início durante o segundo semestre deste ano.

O contrato entre as empresas tem duração de 10 anos, sendo que existe a opção de adicionar outras seis aeronaves de carga até 2025. O negócio de logística da maior companhia aérea do Brasil opera serviços de carga para 52 aeroportos e mais de 3,9 mil destinos no Brasil.

Em comunicado ao mercado, a Gol disse que a iniciativa é parte do seu plano de investimento para atender as crescentes necessidades do mercado brasileiro de e-commerce, que responde  por mais de R$ 180 bilhões em receitas anuais atualmente, com gasto anual acima de R$ 12 bilhões em serviços logísticos.

Com a parceria, a GOLLOG planeja expandir sua gama de serviços e aumentar em 80% a sua capacidade disponível em toneladas durante 2023 para gerar receita adicional de aproximadamente R$ 100 milhões em 2022, e mais de R$ 1 bilhão nos próximos cinco anos.

Segundo a companhia, a introdução das seis aeronaves de carga deverá proporcionar economias no processo de transformação da sua frota em aproximadamente R$ 25 milhões em 2022 e outros R$ 75 milhões em 2023.

Além disso, a transformação em curso para o 737 MAX também permitirá maior diluição dos custos fixos e gerará novas oportunidades de receitas auxiliares.

O plano de frota da Gol prevê encerrar 2022 com 136 aeronaves, sendo 44 Boeing 737-MAX 8 e 92 Boeing 737-NG.

Por volta de 12h35 (de Brasília), os papéis preferenciais da Gol tinham alta de 2,64%, a R$ 16,31, enquanto os BDRs (Brazilian Depositary Receipts) do Mercado Livre, espelhados na Bolsa brasileira pelo ticker MELI34, subiam 4,92%, negociados a R$ 43,70.

Compartilhe:

Compartilhe: